Imprimir este capítuloImprimir este capítulo

STIS 2016

9. Dezembro: Reformas educacionais

cartaz STIS dezembro 2015

STIS - Seminários Teóricos Interdisciplinares do SEMIOTEC

Tábata Amaral de Pontes

Conferência dupla STIS DEZEMBRO 2016

Dia 09 de dezembro das 19 horas, na Sala de Conferências do STIS

 

UMA ANÁLISE POLÍTICA DA IMPLEMENTAÇÃO DE REFORMAS EDUCACIONAIS EM MUNÍCIPIOS BRASILEIROS

(Tábata Amaral de Pontes)

Resumo: O acesso à educação no Brasil se expandiu enormemente nas últimas duas décadas, como resultado de reformas educacionais no nível federal. No entanto, a qualidade da educação no país permanece muito baixa pelos padrões internacionais. Olhando para a América Latina como um todo, os países latino-americanos têm em sua maioria feito progressos importantes no acesso e prestação de assistência social. No entanto, a educação permanece de muito baixa qualidade em toda a região. Minha tese de graduação baseia-se em um conjunto original de dados de 5,570 municípios brasileiros e trabalho de campo em sete municípios para explicar a variação dos resultados educacionais no nível municipal. Um dos resultados é que as reformas educacionais são mais prováveis ​​de serem introduzidas sob a administração de um partido programático, e sustentadas e bem sucedidas quando há continuidade política no governo municipal. Além disso, contrariamente às expectativas, a competição política não afeta a implementação de reformas educacionais politicamente difíceis, mas níveis mais altos de competição eleitoral têm efeitos negativos sobre os resultados educacionais nos municípios de baixa população. Os meus estudos de caso confirmam os mecanismos que proponho, a saber, que a luta pelo poder entre os diferentes partidos políticos pode transbordar para o sistema escolar. Níveis de competição mais altos polarizam funcionários escolares, criando conflitos entre os apoiadores de diferentes partidos e até predispondo os funcionários das escolas municipais que apoiam a oposição a sabotar a administração incumbente, sendo menos colaborativos e tendo um desempenho inferior.