Imprimir este capítuloImprimir este capítulo

STIS 2019

11/NOVEMBRO - Fake News

Bloco 3: A Educação, suas tecnologias e a (re)organização dos processos de ensino e aprendizagem

Coordenação: Jader Luis da Silveira

Mediação: Eliane Lima Piske

Data: 11/11/19 - das 20h às 21:30h

Conferência de 11 de novembro de 2019 - Mateus José dos Santos

Sala de Conferências: clique aqui para acessar

Logo do STIS

Mateus José dos Santos

TÍTULO: CATALISANDO PROPOSTAS DE FORMAÇÃO CRÍTICA E REFLEXIVA DE ESTUDANTES NA EDUCAÇÃO BÁSICA: (RE)PROBLEMATIZANDO AS FAKE NEWS

 

Nome: Mateus José dos Santos.

Instituição: Universidade Federal de Viçosa.

Resumo: Vacinas causam doenças? Existe aquecimento global? E o suco Detox? Uma infinidade de notícias que perpassam o universo das Ciências tem sido veiculada pelas mídias sociais sem quaisquer fundamentos ou fontes confiáveis, levando a interpretações infundadas e opiniões rasas que não dialogam de modo efetivo com os propósitos formativos no ensino de Ciências. Quando se pensa em formar cidadãos críticos e conscientes, ou seja, educar por meio da Química, este processo ultrapassa os limites da escola, abrangendo as diferentes mídias e redes sociais, às quais nos conectamos e/ou participamos de forma ativa. Logo, estabelecer estratégias que tenham relação direta com as práticas formativas em sala de aula pode tornar o ensino de Ciências cada vez mais atrativo e contribuir para a formação cidadã. Diante disso, estimular a argumentação e o pensamento crítico dos estudantes frente a notícias de caráter duvidoso pode ajudá-los a terem uma visão mais sensata e justa das inúmeras questões intrínsecas ao nosso dia a dia. Isso se pautando em argumentos fundamentados na Ciência. Assim, discutiremos nesta atividade estratégias que possam ajudar no desenvolvimento da argumentação e do pensamento crítico dos estudantes frente às inúmeras fake news que estão sendo difundidas sobre as Ciências. Pretende-se ainda debater sobre a importância destas estratégias na Educação Básica e de que forma podemos implementar projetos e atividades que corroboram com tal temática e que tenham relação com os aspectos políticos, éticos, culturais e ambientais vivenciados pelo país.