Imprimir este capítuloImprimir este capítulo

STIS 2012

9. Dezembro: Semiótica Tensiva

9.1. registro dezembro

Registro de conferência em chat escrito e vídeo, de 07 de dezembro de 2012.

 

DOSAGENS E AJUSTES TENSIVOS NA TEORIA SEMIÓTICA

conferencista: Luiz Tatit - USP

 

Esta conferência foi transmitida pela IPTV USP, com imagem incorporada ao Chatslide. A interação com o público aconteceu no chat desse software e está registrada logo abaixo. Para maiores detalhes, clique aqui. Para acessar o vídeo do prof. Luiz Tatit, clique aqui.

  

[14:01] <@Elizabeth> Boa tarde a todos! Os Seminários Teóricos Interdisciplinares do Semiotec - STIS  é um evento que procura congregar estudiosos  e discutir tema dos mais  variado campos de conhecimento que norteiam os trabalhos interdisciplinares desenvolvidos pelos participantes do grupo Texto Livre: Semiótica e Tecnologia, da UFMG.

 

[14:01] <@Elizabeth> Pediria atenção de todos para explicar como funciona nosso evento:  vou moderar a sala a partir de agora isto significa que neste momento somente o palestrante poderá falar e posteriormente abriremos para as perguntas aos que quiserem e serão feitas pelo chat escrito e ele responderá com voz
 
[14:01] <@Elizabeth> Hoje temos a honra de receber em nosso evento o professor Dr. Luiz Tatit que  é professor Titular do Departamento de Lingüística da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.
 
[14:01] <@Elizabeth> Possui graduação em Lingüística pela F.F.L.C.H.-U.S.P. (1978) e em Música pela Escola de Comunicações e Artes-U.S.P. (1979).  É autor dos livros A Canção: Eficácia e Encanto (Ed. Atual, 1986), Semiótica da canção: melodia e letra (Ed. Escuta, 1994), O Cancionista: Composição de Canções no Brasil (Edusp, 1996), Musicando a Semiótica: Ensaios (Ed. AnnaBlume, 1997),
 
[14:01] <@Elizabeth>  Análise Semiótica Através das Letras (Ateliê Editorial, 2001), O Século da Canção (Ateliê Editorial, 2004), Todos Entoam: Ensaios, Conversas e Canções (Publifolha, 2007), Elos de Melodia e Letra (Ateliê, 2008), este em colaboração com Ivã Carlos Lopes, e Semiótica à Luz de Guimarães Rosa (Ateliê, 2010).
 
[14:02] <@Elizabeth> Tatit é também compositor e, em sua atividade com o grupo RUMO, gravou 6 CDs (relançados em 2004). Em sua carreira-solo, lançou, pelo selo Dabliú, os álbuns Felicidade (1998), O Meio (2000), Ouvidos Uni-vos (2005), Rodopio CD e DVD (2007) e
 
[14:02] <@Elizabeth>  Sem Destino (2010). Tem interesse nas áreas de Lingüística, Semiótica e Análise da Canção Brasileira.

 

[14:02] <@Elizabeth> A conferência de hoje se intitula “Dosagens e ajustes tensivos na teoria semiótica” e terá a duração de 60 minutos e após abriremos 30 minutos para perguntas.
 
[14:02] <@Elizabeth> Boa tarde, prof. Luiz Tatit

 

 

[14:48] ==acris changed the topic of #stis to: STIS novembro2012: Luiz Tatit/USP dia 30/11 às 14h || resumo: http://stis.textolivre.org
 
[Após a conferência, Luiz Tatit respondeu às perguntas abaixo, realizadas em tempo real no chat]
 

 

[14:57] <AnaMatte> clap clap clap clap
 
[14:57] <@Elizabeth> Muito Obrigada, prof. Luiz Tatit pela excelente conferência!

 

[14:57] <AnaMatte> clap clap clap clap
 
[14:57] <@Elizabeth> Abriremos às perguntas no chat e o professor responderá no vídeo.

 

[14:57] <adelmaa_> clap clap clap clapclap clap clap clapclap clap clap clapclap clap clap clap!!!!

 

[14:57] <AnaMatte> Tatit, fiquei encantada com sua exposição, pelo modo como articulou todos os níveis.

 

[14:57] <ConradoMendes> Olá, Prof. Tatit. Tudo bem? Embora você não tenha falando em concessão diretamente, gostaria de lhe fazer uma pergunta sobre terminologia em semiótica. Em Des formes de vie aux valeurs (Zilberberg, 2011) chama a relação entre concessão e implicação de sintaxe juntiva. No artigo Louvando o acontecimento (Rev. Galáxia, 2007), por sua vez, ele fala de modo de junção: modo implicativo e modo concessivo, o qual, juntamente
 
[14:58] <ConradoMendes> existência e eficiência, constitui a estrutura do acontecimento. Na sua opinião, que termo é mais adequado para designar a relação entre a concessão e a implicação: modo de junção ou sintaxe juntiva?

 

[15:05] <AnaMatte> tatit, voce acha que é possível relacionar o quadrado semiótico, se pensado como processo de negação e implicação, com a tensividade no esquema tensivo (tb pensado como processo) ou haveria uma intenção de substituição de uma coisa pela outra?
 
[15:06] <ConradoMendes> mto obrigado

 

 

 

[15:08] <AnaMatte> excelente, tb penso assim. acho que o quadrado ajuda a chegar, dependendo de como usado, a uma boa compreensão dos valores tensivos
[15:09] <AnaMatte> bem como você explicou, obrigada :)

 

[15:09] <AnaMatte> perfeito :)
 

 

[15:10] <@woodsonfc_> Por que  as narrativas de alguns gêneros são tão caricaturais e parecem simplificar o que nos parece tão complexo? A Opera como vc deu exemplo. Isso tem a ver com  a dimensão  temporal de exposição do receptor da obra? Exemplo: a transposição de um livro para um filme!
 
[15:10] <AnaMatte> Tatit, adorei a apresentação

 

[15:11] <AnaMatte> woodson
[15:13] <AnaMatte> certamente sua apresentação nos deixará muitas reflexões

 

[15:13] <AnaMatte> estamos trabalhando agora embusca de padrões de análises
[15:13] <AnaMatte> e esse caminho que você propõe é muito produtivo
 
[15:13] <ConradoMendes> Mais uma questo, se houver tempo: na sua opiniao, ha espaco para o estudo da narrativa desatrelado aos demais niveis hoje em dia?
 
[15:17] <AnaMatte> com certeza

 

[15:17] <ConradoMendes> ok, obrigado
 
[15:18] <AnaMatte> principalmente porque a narrativa busca ser lógica e pouco discursividzada
 
[15:18] <AnaMatte> Obrigadíssima, Suzana! voce foi excelente mesmo!
[15:18] <AnaMatte> :)

 

[15:19] <AnaMatte> muito obrigada
[15:19] <ConradoMendes> palmas

 

[15:19] <adelmaa_> Obrigada, Suzana Morais. Parab´ne spofesso Tati. Suaparticpação foi excelente e nos sentimos honrados com sua presença.

 

[15:19] <@Elizabeth> clap clap
[15:19] <AnaMatte> clap clap clap clap
[15:19] <AnaMatte> clap clap clap clap

 

[15:19] <@woodsonfc_> Obrigado ! Clap Clap Clap

 

[15:19] <AnaMatte> clap clap clap clap
[15:19] <adelmaa_> clap clap clap clap

 

[15:19] <brunalionel> clap clap clap
[15:19] <AnaMatte> Bem aproveito para divulgar
[15:19] <AnaMatte> os anais do stis que saíram hoje cedo

 

[15:20] <@woodsonfc_> Fechou
 
[15:20] <@Elizabeth> Agradecemos muito a apresentação do prof. Tatit!  E encerramos de uma maneira muito especial hoje o STIS 2012! Obrigado a tod@s pela participação!

 

[15:20] <@woodsonfc_> Deixou de transmitir

 

[15:20] <ConradoMendes> legal. parabens pela iniciativa, Ana.

 

[15:20] <AnaMatte> http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/stis

 

[15:21] <ConradoMendes> com essa tecnologia, vc pde trazer gete do mundo todo para dar palestra ;)

 

[15:21] <AnaMatte> obrigada a todos pela presença
[15:21] <AnaMatte> com certeza, ConradoMendes

 

[15:21] <@woodsonfc_> Parabéns! Temos que aperfeiçoar a captação da imagem

 

[15:21] <AnaMatte> depois de editarmos o material, vamos dispónibilizar a conferencia para voce na pagina

 

[15:21] <ConradoMendes> boa tarde a todos e ate mais!

 

[15:22] <AnaMatte> e quem perdeu alguma parte poderá assistir por completo
[15:22] <adelmaa_> É, foi mesmo maravilhoso!
[15:22] <AnaMatte> parabéns à equipe do STIS

 

[15:23] <adelmaa_> Obrigada a todos que fazem o STIS aonctecer a equipe, aos nossos palestrantes e aos nossos participantes.

 

[15:23] <@woodsonfc_> Parabéns a vc AnaMatte
[15:23] <adelmaa_> Voltaremos em fevereio com a agenda 2013 muito especial. Felizes festas a todos vocês!

 

[15:24] <AnaMatte> feliz 2013 a todos! LuizTatit: um grande abraço!
 
Como citar este texto:

TATIT, Luiz. Dosagens e ajustes tensivos na teoria semiótica. In: STIS - Seminários Teóricos Interdisciplinares do Semiotec. Ano II, 2012. Disponível em: <http://stis.textolivre.org/site/index.php/artigos/12-stis/registros-das-palestras-logs/42-log-tatit-2012>. Acesso em: 27 fev. 2014.

 

Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creative Commons TL Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Based on a work at Texto Livre.