STIS 2017

10. Dezembro: Projetos Pedagógicos

10.1. registro dezembro

Registro da Conferência em chat escrito, de 6 de dezembro de 2017:

 

UMA VISÃO PANORÂMICA DOS PROJETOS DE IMPLEMENTAÇÃO PEDAGÓGICA DO ENSINO FUNDAMENTAL I REALIZADOS NA ESCOLA NAZLE JABUR, PASSOS /MG, NO ANO DE 2017

(Adelma L.O.S. Araújo (UFOP/STIS/UFMG/ Conversa entre Educadores)) 

(Andressa Cristina Santos (E.E. Nazle Jabur/STIS/UFMG/ Conversa entre Educadores) ) 

(Ana Cláudia dos Santos (E.E. Padre Paulo/STIS/UFMG/ Conversa entre Educadores))

 

JOVENS NO PARLAMENTO E PARLAMENTO PARA JOVENS: O USO DA ESCRITA SIGNIFICATIVA E COLABORATIVA NA PROPOSIÇÃO DE PROJETOS DE LEIS

(Adelma L.O.S. Araújo (UFOP/STIS/UFMG/ Conversa entre Educadores)) 

(Andressa Cristina Santos (E.E. Nazle Jabur/STIS/UFMG/ Conversa entre Educadores) ) 

(Ana Cláudia dos Santos (E.E. Padre Paulo/STIS/UFMG/ Conversa entre Educadores))

 

moderador: Equipe STIS

 

 

[19:30] <adelmaa> Boa noite a todos e todas!
[19:30] <adelmaa> É sempre uma honra recebê-los, participantes e palestrantes conferencistas , em cada evento STIS.
[19:30] <adelmaa> O STIS, coordenado pela profa Drª Adelma L.O.S Araújo, é um dos braços do Projeto "Polvo" Texto Livre do CNPq. Caracteriza-
[19:30] <adelmaa> se como um programa de conferência que é realizado na penúltima semana de casa dos meses de março a junho e de agosto a novembro
[19:30] <adelmaa> Ao longo deste quatro anos de vida o STIS tem congregado pesquisadores do Brasil e do exterior em torno do tema
[19:31] <adelmaa> educação livre, democrática, igualitária, com o desejo de ser acessível a todos.
[19:31] <adelmaa> O STIS, a Revista Texto Livre, o UEADSL e o EVIDOSOL/CILTEC são pés do programa POLVO denominado TEXTO LIVRE do CNPq,
[19:31] <adelmaa> coordenado pela Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte.
[19:31] <adelmaa> Ao longo desta caminhada o STIS tem se firmado como um canal democrático de divulgação das pesquisas relevantes que estão sendo desenvolvidas no Brasil e no exterior.
[19:31] <adelmaa> Na verdade, nós do grupo STIS, temos muito que comemorar, pois, neste curto período de tempo, o STIS já promoveu 24 eventos, com a presença de ilustres pesquisadores
[19:31] <adelmaa> tais como Carla Viana Coscarelli (UFMG), Luiz Tatit (USP), Maria Lucia Castanheira (FAE/UFMG), Almeida Filho (UNB), dentre outros nomes do Brasil e do exterior como
[19:31] <adelmaa> o Brian Street (Kings College/Londres), Luis Gonçalves (Universidade da Pensilvânia) e o Júlio Paz (Argentina).
[19:31] <adelmaa> Também divulgamos o STIS em dois eventos internacionais ocorridos: CLAFP / Brasília e no 19º Intercâmbio de Pesquisa em
[19:31] <adelmaa> Linguística Aplicada (19º InPLA) e 5º Seminário Internacional de Linguística (5º SIL), este último como convidado do Prof. Marcelo Buzzato.
[19:32] <adelmaa> Já somos até tema de tese de doutorado do Prof Dr Calos Henriques Silva de Castro.
[19:32] <adelmaa> Também contamos com a colaboração de todos os conferencistas convidados que nos deram a honra de sua presença como agentes divulgadores, além da força e colaboração na divulgação realizada pelos nossos participantes.
[19:32] <adelmaa> Para que todo este projeto seja realizado eficientemente, mês a mês, e chegue até vocês conferências relevantes para sua formação cultural, intelectual e acadêmica o STIS
[19:32] <adelmaa> conta com Comissão Organizadora com um espírito de colaboratividade formada por
[19:32] <adelmaa> Ana Cristina Fricke Matte - Coordenadora Geral do Projeto Texto Livre Adelma Lúcia de Oliveira Silva Araújo - Coordenação Geral do Projeto STIS dentre outros membros.
[19:32] <adelmaa> Hoje o STIS tem a honra de receber como conferencistas a prfa[ Dra Adelma Lucia de Oliveira Silva Araújo Possui Licenciatura em Letras - Língua Inglesa - pela Universidade Federal de Ouro
[19:32] <adelmaa> Preto (UFOP/2002), Mestrado em Estudo Linguísticos - Estrutura Sonora da Linguagem pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/2006) e Doutorado em Linguística Aplicada
[19:32] <adelmaa> Linguagem e Tecnologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/2014). É professora e orientadora contratada do curso de pós-graduação - Especialização em Mídias na Educação
[19:33] <adelmaa> de pesquisa Recursos Educacionais Abertos para Leitura e Produção de Textos nas Licenciaturas (REALPTL) da UFTM, financiado pelo CNPq. Desde 2012 coordena o Projeto STIS
[19:33] <adelmaa> Seminários Teóricos Interdisciplinares em Semiótica: http://www.lingtec.org/stis/. È coordenadora de um projeto interinstitucional de telecolaboração de conversação bilíngue
[19:33] <adelmaa> com a Universidade de Princeton USA desde agosto de 2017. Tem experiência nas seguintes áreas: Fonética e Fonologia; Alfabetização e letramento; Educação
[19:33] <adelmaa> de Jovens e Adultos; Letramento Digital, Presencial e a Distância e Formação de professores nas Novas Tecnologias Comunicação e Informação (TICS). Desde janeiro de 2017 é cocsultora
[19:33] <adelmaa> educacional das Escolas estaduais Nazle Jabur em Passo e escola Estadual padre Paulo em santo Antônio do Monte,ambas cidades de Minas Gerais. Administra a página Conversa entre
[19:33] <adelmaa> Educadores e o grupo fechado Conversa entre Educadores - projetos colaborativos desde março de 2017. Tem experiência na área de Formação de Professores, em Ensino de Língua
[19:33] <adelmaa> Portuguesa para falantes de outras línguas.
[19:34] <adelmaa> Nossa segunda convidada é a profª Esp Andressa Santos, E.E. Nazle Jabur, em Passos/MG., e a profª Esp Andrea Bonequini, E. E. Dr. Tancredo de Almeida , da cidade de Passos.
[19:34] <adelmaa> A profª Andressa Cristina Santos Graduada em Pedagogia, pela Fundação de Ensino Superior de Passos, em 2011. Especialista em Direito Educacional
[19:34] <adelmaa> pelo Centro Universitário Claretiano (2012); em Supervisão, Orientação e Inspeção Escolar pela Sociedade Educacional de Santa Catarina (2014); e em
[19:34] <adelmaa> Mídias na Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto (2014/2015). Trabalha como orientadora e professora alfabetizadora na Escola Estadual
[19:34] <adelmaa> Nazle Jabur, na cidade de Passos/MG. Nossa terceira conferencista é e a professora especialista Ana Claudia Santos, tem graduação em Letras pelo Centro Universitário de
[19:34] <adelmaa> Formiga, FUOM, Brasil. É especialista em Gestão, Inspeção e Supervisão Escolar pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, PUC Minas, Brasil e em Literatura Fundação Educacional
[19:35] <adelmaa> da Região dos Lagos, Ferlagos, Brasil. E agora está cursando o mestrado em EDUCAÇÃO, CULTURA E ORGANIZAÇÕES SOCIAIS. Foi Educadora Nota 10 da Fundação Vitor Civita no ano
[19:35] <adelmaa> de 2014 com o trabalho que hoje vocês tem a oportunidade de conhecer. Gostaria de agradecer ,em nome do STIS, aos dois conferencistas convidados pelo honra de suas presenças em nosso evento. O STIS se engrandece ao trazer ao centro de nossa sala
[19:35] <adelmaa> virtual dois educadores que se colocam no cenário educacional brasileiro como jovens referências a serem seguidas pelo trabalho sério e relevante que desenvolvem.
[19:35] <adelmaa> De antemão, nosso muito obrigada!
[19:35] <adelmaa> Dou agora boas vindas à diretora geral do projeto Texto Livre e hoje nos auxiliando com a moderação a do STIS de encerramento do ano de 2017 a Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte.
[19:36] <adelmaa> A profª Drª Ana Cristina moderará estas conferências e antes dela passar à palavra as nossas conferencistas convidados ela explicará, de forma pormenorizada, o funcionamento de um evento online como o do STIS para os que participam pela primeira vez de nosso evento.
[19:36] <adelmaa> Profa Ana Cristina, por gentileza!
[19:36] <acris> boa noite, adelmaa, boa noite a todos
[19:36] <adelmaa> A primeira que apresntará será aprofessora Ana Cláudia,ok!
[19:36] <acris> nós teremos uma conferência com duas conferencistas
[19:37] <acris> são 3, adelmaa?
[19:37] <acris> bem, a sala já está moderada
[19:37] <adelmaa> elas apresntarão Ana.
[19:37] <acris> durante o tempo das apresentações
[19:37] <acris> somente as conferencistas tem voz
[19:37] <acris> tudo que o público escrever não chegará a nós
[19:37] <acris> mas
[19:37] <acris> no final
[19:37] <adelmaa> primeiro a Profa Ana Claúdia e depois a profa Andressa,ok?
[19:38] <acris> abrimos para as perguntas e todos
[19:38] <acris> poderão falar
[19:38] <acris> certo
[19:38] <acris> prof.a Ana_, por gentileza, você tem 30 minutos
[19:38] <acris> teste o microfone, está funcionando? ;-)
[19:39] <acris> prof.a Ana_?
[19:39] <Ana_> Boa noite!!!
[19:39] <acris> boa noite :D
[19:39] <Ana_> Boa noite a todos! É uma honra e prazer ter a oportunidade de construir com vocês conhecimentos, relatando experiências vivenciadas em sala de aula. É uma enorme satisfação também ser conferencista deste evento ao lado de educadoras Profª Draª Adelma Lúcia de Oliveira Silva Araújo e Profª Andressa Cristina Santos que nos acompanham pelo chat.
[19:40] <Ana_> gostaria de agradecer formalmente a todos que fazem acontecer o projeto STIS de conferências, especialmente a Profª Draª Adelma Lúcia de Oliveira Silva Araújo. Obrigada pela confiança e pela parceria!
[19:40] <Ana_> É uma honra fazer parte do grupo
[19:40] <Ana_> Nossa conferência discorrerá sobre a inserção na sala de aula do gênero textual Projeto de Lei. Objetivamos levar ao debate o papel da escrita como instrumento de ação e cidadania; instigar os alunos a refletirem sobre problemas sociais locais que os impactaram, (re)direcionando o protagonismo das ações aos estudantes.
[19:41] <Ana_> A ideia surgiu a partir de um trabalho voluntário feito pelas três autoras de implementação pedagógica de projetos em turmas do ensino médio em escolas públicas mineiras nas quais duas docentes estão diretamente envolvidas: uma na escola Nazle Jabur (Passos) e a outra na escol Padre Paulo (Santo Antônio do Monte) e, através de videoconferência, a Profª Drª. Adelma Araújo.
[19:42] <Ana_> Para que possam ter acesso aos slides
[19:43] <Ana_> utilizem o código adelma
[19:43] <Ana_> E acompanhem, por gentileza, o slide nº 2
[19:44] <Ana_> Este trabalho segue o viés da pesquisa-ação de Thilolent (1985, 1997) que dá voz a professores e alunos apontando que a construção do conhecimento acontece por meio do empoderamento, da colaboratividade, da autonomia de todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.
[19:44] <Ana_> Vejam o slide de nº 3.
[19:45] <Ana_> Para a compreensão do papel de cada um destes atores sociais convidamos três parlamentares jovens, uma jovem embaixadora e um parlamentar municipal para partilharem suas experiências com alunos do Ensino Médio.
[19:45] <Ana_> Observem o slide de nº4
[19:46] <Ana_> Ao inserir a proposta de trabalho sobre gênero textual Projeto de Lei na sala de aula, buscamos trabalhar a língua portuguesa a partir do seu uso prático
[19:46] <Ana_> validar o conceito de linguagem e buscar soluções para os problemas enfrentados pela comunidade assistida pela escola, levando os alunos a uma reflexão crítica e consciente, para que pudessem, de maneira autônoma
[19:46] <Ana_> agir politica e eticamente no meio onde estão inseridos.
[19:47] <Ana_> Acompanhem, por gentileza, o slide nº 5.
[19:47] <Ana_> Para que as ações se efetivassem, mapeamos as situações-problema, através de um diagnóstico;
[19:48] <Ana_> traçamos metas partindo de um estudo teórico e os alunos descortinaram a escrita jurídica ao redigir projetos de leis usando a língua portuguesa para fins reais.
[19:48] <Ana_> Vejam os objetivos do PJB no slide nº 6
[19:49] <Ana_> Discutimos a importância do discurso e da ação social que dão vida à língua, bem como os processos que a constituem,
[19:49] <Ana_> sejam eles históricos ou sociais, representando a visão de mundo e de seus produtores, buscando sempre fundamentos teóricos, citados no slide nº 7
[19:50] <Ana_> Os jovens protagonistas estão sempre alimentando as suas questões a partir do que conseguem retirar do real e devolver a ele,
[19:50] <Ana_> potencializam o domínio da linguagem como condição necessária para que o homem tenha oportunidade de participar plenamente na sociedade,
[19:51] <Ana_> mediar valores ideológicos e culturais, um efetivo exercício de cidadania.
[19:51] <Ana_> Observem como se deu a interação acompanhando o slide nº 8
[19:52] <Ana_> A proposta de trabalho do Parlamento Jovem Brasileiro (PJB) foi apresentada pela coordenadora Geral do Projeto Interinstitucional e administradora e criadora do Conversa entre Educadores, profª Adelma Araújo,
[19:52] <Ana_> à orientadora educacional da E.E. Nazle Jabur, profª Andressa Santos, também administradora do Conversa entre Educadores.
[19:53] <Ana_> A supervisora da escola Nazle Jabur levou a proposta de formalização da parceria à direção da escola
[19:53] <Ana_> que já havia colocado um roteiro de trabalho foi elaborado pelas duas professoras contando com a participação direta da diretora e supervisora pedagógica.
[19:54] <Ana_> A orientadora in loco Andressa apresentou a proposta para todos os alunos do Ensino Médio, totalizando nove turmas.
[19:54] <Ana_> Os alunos tiveram liberdade para escolher participar do Nesse início, os alunos do 1º ano do Ensino Médio também se integraram ao projeto, pois no edital da seleção do PJB eles não estavam contemplados.
[19:55] <Ana_> Para quem começou a participar agora,
[19:55] <Ana_> o código dos slides é adelma
[19:55] <Ana_> Sigam para o slide nº 9
[19:56] <Ana_> Na etapa seguinte, a profª Adelma, convidou três parlamentares jovens de 2016 (Mariana Carolina Rezende, de Guaxupé-MG, Bruno Augusto Bowmer Coutinho, do Rio de Janeiro-RJ
[19:56] <Ana_> e Darlan Paulino Paulino da Silva Filho, de Boa Vista-RR) e um parlamentar estadual (Hiury Évines de Souza Lucena, de Santa Luzia-PB),
[19:56] <Ana_> para partilharem suas experiências legislativas com os alunos do Ensino Médio da escola Nazle Jabur
[19:57] <Ana_> Primeiramente, uma videoconferência foi organizada para apresentação da proposta do PJB e também para partilhar informações e trabalhos realizados pelos jovens parlamentares.
[19:57] <Ana_> Os alunos da escola Nazle Jabur também puderam fazer perguntas e tirar dúvidas a respeito do PJB.
[19:57] <Ana_> Acompanhem a descrição nos slides nº 10, 11, 12 e 13
[19:58] <Ana_> No dia 14 de agosto, foi divulgado pela Câmara dos Deputados o resultado da seleção final. Dos trabalhos mineiros, os trabalhos dos alunos da Nazle Jabur ficaram em 9º, 10º e 23º lugares.
[19:58] <Ana_> Confirmem a classificação no slide nº 14
[19:59] <Ana_> Nossa proposta é estreitar os laços entre o legislativo e as escolas, promovendo o diálogo entre os vereadores e a juventude.
[19:59] <Ana_> Sigam para os slides 15 e 16
[20:00] <Ana_> O projeto alcançou repercussão na mídia, o que pode ser observado no slide 18
[20:01] <Ana_> O desenvolvimento do projeto Jovem no Parlamento na Escola Estadual Padre Paulo esteve pautado no protagonismo juvenil
[20:01] <Ana_> como forma de fomentar a participação e a responsabilidade social dos jovens estudantes da terceira série do ensino médio.
[20:01] <Ana_> Inicialmente, foi feito junto aos alunos um diagnóstico dos principais problemas enfrentados pela comunidade onde estão inseridos,
[20:02] <Ana_> destacando-se a possibilidade real de ações possíveis que contribuíssem de forma significativa nos processos decisórios para transformações sociais.
[20:02] <Ana_> Nesta etapa, foi importante mostrar aos educandos que os valores ético-morais, a formação cidadã,
[20:02] <Ana_> a instrução, a informação e a formação são elementos primordiais para transformar a realidade circundante,
[20:02] <Ana_> impulsionar, assim, a inovação e a transformação do espaço.
[20:02] <Ana_> Na sequência, estudou-se o gênero de texto projeto de lei,
[20:03] <Ana_> a importância de se reconhecer o valor da escrita, bem como seu funcionamento nas diversas situações em que seu uso se faz necessário.
[20:03] <Ana_> Ao ser confrontado com a própria realidade e as práticas de linguagem,
[20:03] <Ana_> cada um dos alunos envolvidos foi levado a uma reflexão sobre o contexto onde estão inseridos e a possibilidade de transformá-lo.
[20:03] <Ana_> Acompanhem as etapas de desenvolvimento nos slides 19, 20 e 21
[20:04] <Ana_> O vereador Ocimar Santos, que acompanhou o desenvolvimento das atividades,
[20:04] <Ana_> levou para apreciação e aprovação da câmara municipal de Santo Antônio do Monte o projeto Câmara Jovem.
[20:05] <Ana_> Vejam os slides 22 e 23
[20:05] <Ana_> A Escola Estadual Padre Paulo apresentou dezoito candidatos, sendo eleitos 05 titulares e 07 suplentes.
[20:05] <Ana_> A posse ocorreu em outubro e, segundo a proposta do vereador, os jovens serão impulsionados a ações positivas na sociedade
[20:05] <Ana_> para que se voltem a uma prática que vise ao bem comum e sejam mais sensíveis à pluralidade social.
[20:06] <Ana_> Confiram no slide 24
[20:06] <Ana_> As ações dos alunos, vereadores mirins, seguem um ritmo que redimensiona o contexto do protagonismo juvenil,
[20:07] <Ana_> estão preparando um bazar solidário cuja renda será revertida para um abrigo da cidade.
[20:07] <Ana_> Organizam, ainda, uma feira de livros.
[20:08] <Ana_> Produzir, escrever e articular saberes através da linguagem é o meio pelo qual o ser humano consegue expressar-se,
[20:08] <acris> (5 min)
[20:08] <Ana_> certo
[20:08] <Ana_> defender suas ideias, enfim interagir com o outro.
[20:08] <Ana_> Observem as conclusões no slide 25
[20:09] <Ana_> Obrigada, Ana e demais presentes!!!
[20:09] <acris> obrigada, profa Ana
[20:10] <Ana_> Estou à disposição.
[20:10] <acris> Podemos passar a palavra agora à prof. Andressa?
[20:10] <Ana_> Sim, podemos!
[20:10] <Andressa> Pode sim!
[20:10] <acris> são 30 minutos de apresentação e, aviso aos presentes, ainda estamos com a sala moderada
[20:10] <acris> abriremos para perguntas no final
[20:10] <acris> obrigada, prof.a Andressa, fique à vontade
[20:11] <Andressa> Posso começar?
[20:11] <Andressa> ok!
[20:11] <Andressa> Boa noite a todos e todas, Sentimo-nos honradas em poder apresentar para vocês um pouco de nosso caminhar este ano na escola Estadual Nazle Jabur, Passos/MG, nosso campo de intervenção.
[20:12] <Andressa> São projetos desenvolvidos sob a coordenação geral da profª Adelma e a minha coordenação in loco. Ao todo foram 16 projetos implementados.
[20:12] <Andressa> Mas por serem imensos, resolvemos mostrar a vocês os trabalho do ensino fundamenta I, do 1º ao 5º ano.
[20:12] <Andressa> Para que possam ter acesso aos slides, utilizem o código “trio”, no canto superior direito da tela.
[20:13] <Andressa> A Escola Estadual “Nazle Jabur” fica localizada na periferia da cidade de Passos. E mesmo diante das dificuldades sociais existentes na comunidade, a referida escola é tida como escola modelo.
[20:13] <Andressa> À frente da direção escolar está Maria de Lourdes Martins, uma professora que conhece toda a comunidade e está há 16 anos dirigindo a escola.
[20:13] <Andressa> Ela conta com o apoio de mais três vice-diretores: Edna Neves, Fátima Andrade e Rita Kneib.
[20:14] <Andressa> Essa equipe sempre busca realizar uma parceria com a Comunidade, colocando a equipe pedagógica à disposição para o diálogo e as portas da escola abertas para a participação.
[20:14] <Andressa> A escola conta atualmente com aproximadamente 1400 alunos, distribuídos em três turnos: matutino, vespertino e noturno.
[20:14] <Andressa> São 21 salas de aula para atender a demanda. A escola ainda possui uma sala de informática com 24 computadores com acesso a internet; 01 biblioteca com bom acervo de livros e alguns DVS; 01 sala ampla para secretaria, onde há uma sala para arquivo morto; 01 Sala de Recursos (atendimento especializado) e outros.
[20:15] <Andressa> São cerca de 90 professores vinculados ao quadro docente da escola
[20:15] <Andressa> Pois bem, agora que vocês já conhecem a escola e sua infraestrutura iremos relatar um pouco da história dos projetos.
[20:15] <Andressa> Em 2015 fiz o curso de especialização Mídias na educação da UFOP e tive como orientadora a profa Adelma Araújo.
[20:15] <Andressa> Durante o trabalho de implementação pedagógica desenvolvi um projeto de reconto infantil a partir da história do Patinho Feio, de Hans Christian Andersen, tendo como produto final um livro impresso , um livro em braille e um audiobook gravado com as vozes das crianças da turma
[20:16] <Andressa> e encaminhados a institutos de cegos da região. No ano seguinte, perguntei à profa Adelma se ela poderia continuar a parceria
[20:16] <Andressa> me orientando no trabalho que gostaria de replicar. Parceria firmada, desta vez acrescentei ao trabalho anterior por sugestão da prof Adelma a participação efetiva de pais e professores da escola.
[20:16] <Andressa> Este trabalho assim como o anterior foi tão existo que saiu da escola e chegou as páginas de jornais revistas e rádios com publicações sobre o trabalho realizados pelos alunos da Nazle Jabur sob a regência da profa Andressa.
[20:16] <Andressa> Inclusive, nesse ano de 2017, o trabalho foi destaque mineiro no prêmio Professores do Brasil.
[20:17] <Andressa> Com este impacto causada nas mídias sociais a diretora da escola convidou a profa Adelma para coordenar projetos em todas as salas de aulas da escola.
[20:17] <Andressa> A professora Adelma ficou na coordenação geral dos projetos (a distância) e eu na cooordenação (in loco) durante o ano de 2017.
[20:17] <Andressa> Iniciaremos relatando o passo a passo de como começou o trabalho de todas as turmas e depois descreveremos as etapas dos projetos:
[20:18] <Andressa> Para melhor compreensão de todos, dividimos o processo de implementação em etapas.
[20:18] <Andressa> A 1ª Etapa caracterizou-se pela proposição dos projetos, por série, realizadas pelas professoras Adelma Araújo.
[20:18] <Andressa> Propusemos inicialmente a todo(a)s o(a)s professoras que fizessem replicação de projetos já realizados em outras escolas do Brasil,
[20:18] <Andressa> começando é claro com os trabalhos desenvolvidos pela duas professoras da escola que já conheciam o passo a passo de um projeto desta magnitude.
[20:19] <Andressa> Sabíamos que se fizéssemos muitas exigências os professores poderiam , a princípio se sentirem pressionados e desistiriam de nossa proposta.
[20:19] <Andressa> 2ª etapa: caracterizou-se pela apresentação geral dos projetos para professores e especialistas com reunião em grupo.
[20:19] <Andressa> Nesta reunião me reuni, falando em nome da direção geral da escola e da coordenação geral dos projetos, para apresentar aos professores do 1º ao 5º ano, especialistas, professora de biblioteca e professora de apoio uma proposta de implementação de projetos
[20:20] <Andressa> Desta forma, há na escola uma ampliação do desenvolvimento de projetos pedagógicos visando (i) oportunizar uma aproximação escola-comunidade iniciada com o meu TCC, que abriu a instituição às parcerias;
[20:20] <Andressa> (ii) motivar nosso aluno a assumir seu papel de protagonista no processo ensino-aprendizagem e (iii) fazer da escola um espaço de troca efetiva de saberes.
[20:20] <Andressa> As orientações foram feitas via whatsaap e videoconferência e foram exitosos.
[20:20] <Andressa> In loco, eu fiquei responsável por acompanhar todos os projetos desde a sua implantação, desenvolvimento e conclusão.
[20:20] <Andressa> Vejam falas dos professores no início das implementações dos projetos:
[20:21] <Andressa> a princípio ficamos apreensivas quanto ao desenvolvimento do projeto, pois a insegurança e até mesmo a correria do dia-a-dia para “vencermos” o cronograma do conteúdo nos deixavam preocupadas.
[20:21] <Andressa> No entanto, ao conhecermos o projeto percebemos que todos as ideias postas em prática ajudariam muito no desenvolvimento da criança pela sua forma interdisciplinar quanto na mudança de prática pedagógica do professor
[20:21] <Andressa> E ter a Andressa, já experiente ao lado dos professores não só transmitiria experiência como motivação para aceitar esta nova jornada de trabalho.
[20:21] <Andressa> A 3º etapa caracterizoiu-se pela realização da videoconferência entre os professores, eu (Coordenação presencial) e profa Adelma Araújo (consultoria e coordenadoria a distância).
[20:22] <Andressa> Eu expliquei, de forma, amiúde, o passo a passo da implementação de um projeto pedagógico. Em seguida, uniu-se ao grupo via skype a profa Adelma Araújo.
[20:22] <Andressa> Fez uso da palavra explicando o peso de um projeto desta natureza ser desenvolvido na escola, discorreu sobre as vantagens de se trabalhar temas que estão propostos para empoderar as crianças e instigá-los a serem sujeitos autônomos.
[20:22] <Andressa> Outra grande vantagem de um projeto desta natureza é o de aproximar os pais como parceiros do aprendizado do filho.
[20:22] <Andressa> 4ª etapa: Apresentação do projeto aos alunos
[20:22] <Andressa> Cada professor usou de autonomia para instigar seus alunos a participar das etapas do projeto.
[20:23] <Andressa> De forma geral, os professores avaliaram que os alunos se sentiram motivados a realizar os projetos, pois a maioria não haviam realizado trabalhos nessa magnitude.
[20:23] <Andressa> Dessa fase em diante, cada turma seguiu etapas distintas, que serão descritas abaixo:
[20:23] <Andressa> Iniciemos com as turmas de 1º ano do Ensino Fundamental:
[20:23] <Andressa> Projeto “Identidade” – turmas de 1º ano do Ensino Fundamental Replicação do Projeto “Eu sou assim”, da Profª Mônica Gaudêncio, do estado de São Paulo;
[20:23] <Andressa> Objetivo: Favorecer a construção histórico-identitária da criança, do seu núcleo familiar e Comunitário;
[20:23] <Andressa> Projeto Interdisciplinar.
[20:24] <Andressa> Atividades: Nome e Sobrenome; Certidão de Nascimento e Autorretrato; Gostos e Preferências;
[20:24] <Andressa> Hábitos de higiene; Fases do desenvolvimento do ser humano; Família/ Árvore genealógica;
[20:24] <Andressa> Cidadania/ Direito das crianças; Escola/ Comunidade/ Cidade; PRODUTO FINAL: Livro impresso
[20:24] <Andressa> Vejam fotos nos slides 12 e 13
[20:24] <Andressa> Projeto “Valorização da pessoa idosa” – turmas de 2º ano do Ensino Fundamental
[20:24] <Andressa> Projeto autoral;
[20:25] <Andressa> Objetivo: Resgatar e valorizar a cultura popular para discussão da função do idoso na família e na sociedade;
[20:25] <Andressa> Conteúdos trabalhados: Língua Portuguesa, Ciências, História, Geografia, Artes.
[20:25] <Andressa> Atividades: Confecção de cartazes a partir de estudos de vídeos; Estatuto do idoso;
[20:25] <Andressa> Baú dos objetos antigos/ História: O baú secreto da vovó; Mural de recordações;
[20:25] <Andressa> Atividade física com idosos da Comunidade e café coletivo; Entrevista com idoso na sala de aula;
[20:25] <Andressa> Utilização de pesos (simuladores) durantes as aulas (pelos alunos) e em casa (pelos pais).
[20:25] <Andressa> Cada turma seguiu um viés diferente, dentro da proposta de resgate da cultura popular através da valorização do idoso:
[20:26] <Andressa> Resgate das brincadeiras antigas. Resgate das músicas antigas. Resgate das receitas com plantas medicinais.
[20:26] <Andressa> PRODUTOS FINAIS: livros de brincadeiras, músicas e receitas/ Vídeo-documentário com fotos e depoimentos da utilização do simulador do “peso da idade”/ Vídeo das brincadeiras antigas.
[20:26] <Andressa> Vejam fotos nos slides 17, 18 e 19
[20:26] <Andressa> Para quem chegou agora, o acesso aos slides é feito no canto superior direito
[20:27] <Andressa> usando o código: trio
[20:27] <Andressa> Projeto “Reconto Coletivo - HQ” – turmas de 3º ano do Ensino Fundamental
[20:27] <Andressa> Replicação do meu projeto de 2016;
[20:27] <Andressa> Objetivo: Ampliar o universo da leitura e escrita dos educandos, promovendo o trabalho de transcrição dos formatos de texto (do conto para HQ).
[20:27] <Andressa> Conteúdos trabalhados: Língua Portuguesa, História, Geografia, Artes
[20:27] <Andressa> Atividades: Escolha do conto para reconto; Análise dos personagens; Estruturação da nova história, através do uso de uma tabela no notebook;
[20:28] <Andressa> Construção do reconto (professor é escriba); Refacção textual; Transcrição do conto para HQ;
[20:28] <Andressa> Criação da ilustração interna; Criação e escolha da capa;
[20:28] <Andressa> PRODUTO FINAL: Cada turma seguiu uma proposta diferente, de acordo com o nível da sala e tivemos a produção de três livros impressos.
[20:28] <Andressa> Vejam fotos nos slides 23, 24 e 25
[20:28] <Andressa> Projeto “Teatro” – turmas de 4º ano do Ensino Fundamental - Projeto autoral;
[20:28] <Andressa> Parcerias: Ator e Pedagogo Pedrinho Silva (Grupo Coliseum de Teatro) e Rádio Comunitária Nossa Missão FM;
[20:29] <Andressa> Objetivo: Trazer para a sala de aula elementos da prosódia no ensino da Língua Portuguesa, tão ausente na sala de aula.
[20:29] <Andressa> Conteúdos trabalhados: Língua Portuguesa e Artes.
[20:29] <Andressa> Atividades: Estudo dos textos teatrais; Dramatização do livro “Mamãe é um lobo”;
[20:29] <Andressa> Vídeo de leituras dramatizadas; Vídeos de diversas peças teatrais (infantil, fantoche, de sombras, musical);
[20:29] <Andressa> Encenação da peça “A abelhinha abelhuda”; Oficina de teatro com Pedrinho Silva.
[20:29] <Andressa> Escolha das peças teatrais para elaboração do produto final (2 turmas gravaram o vídeo da peça e 2 turmas gravaram o áudio na Rádio Nossa Missão FM);
[20:30] <Andressa> 3 turmas escolheram peças já existentes: A verdadeira história da Carochinha; Branca de Neve e os Sete Anões; Os três Porquinhos (numa nova versão);
[20:30] <Andressa> 1 turma produziu seu próprio teatro baseado em outra peça, surgindo “O estábulo abençoado”.
[20:30] <Andressa> Vejam fotos nos slides 29, 30 e 31
[20:30] <Andressa> Projeto “Memórias” – turmas de 5º ano do Ensino Fundamental
[20:30] <Andressa> Replicação do Projeto da Educadora Nota 10 Ana Cláudia Santos, de Santo Antônio do Monte/MG;
[20:30] <Andressa> Objetivo: Trabalhar a Língua Portuguesa de forma real e próxima do aluno, estudando os textos epistolares e resgatando histórias da comunidade e da escola por meio de entrevistas.
[20:31] <Andressa> Conteúdos trabalhados: Língua Portuguesa, História, Geografia, Artes.
[20:31] <Andressa> Atividades: Apresentação do vídeo “Memórias de Emília”; Oficina com o professor e jornalista José Reis;
[20:31] <Andressa> Preparação para entrevista na sala de aula (Produção oral e escrita); Entrega e correção das entrevistas;
[20:31] <Andressa> Retextualização (transcrever a entrevista em memória); Fotografias com entrevistados;
[20:31] <Andressa> Correção dos textos; PRODUTO FINAL: ebook.
[20:31] <Andressa> Vejam fotos nos slides 34, 35 e 36
[20:32] <Andressa> Avaliação Geral:
[20:32] <Andressa> Os professores em suas avaliações, de forma geral, afirmaram que houve uma grande mudança de pensamento com relação à pedagogia de projetos.
[20:32] <Andressa> Saíram de um estágio de receio e incertezas para uma vontade de continuar os trabalhos no próximo ano.
[20:32] <Andressa> Os alunos se sentiram motivados ao perceberem de forma prática o fruto de sua aprendizagem nos produtos finais: livros impressos, audiobooks, vídeos, ebooks e na própria Mostra de Projetos, onde tiveram que apresentar oralmente seus trabalhos.
[20:33] <Andressa> A escola aproximou mais ainda de sua Comunidade, quando os pais foram parte integrante dos projetos, como é o caso mais evidente, do 2º ano, onde tiveram que simular o peso da idade com o uso dos coletes.
[20:33] <Andressa> A escola deu abertura para a utilização do celular, de forma programada e o resultado disso foi excelente, pois houve organização e produção.
[20:33] <Andressa> Fez repensar a utilização das mídias na escola para o ano de 2018.
[20:33] <Andressa> Instigou as ações no que se refere a formação continuada de professores para 2018;
[20:33] <Andressa> Os professores, em sua maioria, iniciaram receosos no que se refere a utilização das mídias. Porém, com o caminhar das etapas, perceberam que não estavam sozinhos.
[20:34] <Andressa> Relataram que tiveram apoio necessário da Profª Adelma, nos grupos de whatsaap e também in loco, com a Profª Andressa.
[20:34] <Andressa> Todos estes projetos tiveram sua culminância com no dia 25 com a I Mostra de Projetos da escola.
[20:34] <Andressa> Pais satisfeitos, alunos empolgados, professores realizados, conteúdos trabalhados de forma sistematizada, mas colaborativa e autônoma, direção envolvida em todas as etapas e ...
[20:34] <Andressa> conhecimento construído de forma prazerosa, reflexiva e democrática.
[20:34] <Andressa> Agradecemos a atenção de todos! Estamos a disposição!
[20:35] <acris> muito obrigada, professora!
[20:35] <acris> vou abrir para perguntas
[20:35] <Andressa> ok!
[20:35] <valsamonte_> Por favor, alguém poderia informar o cód. da palestra ?
[20:35] <acris> Pornto, está aberto às perguntas
[20:36] <Andressa> trio
[20:36] <Ana_> A primeira é adelma
[20:36] <acris> bem, eu tenho perguntas, mas antes gostaria de abrir ao público
[20:37] <Andressa> Certo, Ana.
[20:38] <acris> alguma pergunta?
[20:38] <adelmaa> Pode perguntar,profª Ana, por gentileza?
[20:38] <acris> Várias vezes vocês falaram ou sugeriram que a linguagem é um instrumento de poder, necessário a uma participação plena na sociedade. Concordo plenamente com isso. Gostaria de saber sua opinião sobre as vozes divergentes que acham que um aluno saber um conteúdo programático é mais importante do que dominar a linguagem que o construiu.
[20:38] <acris> Onde esse contrafluxo pode nos levar e como fazer com que o estudante entenda a importância disso a ponto de superar a preguiça natural em aprender algo com pouca relevância na sociedade onde vive, na qual a linguagem é um mero instrumento sem qualquer outra consequência. Esse tipo de postura chegou a atingir seu projeto de alguma forma?
[20:38] <acris> Vocês acham que esse tipo de postura é mais presente no meio universitário que no ensino fundamental e médio?
[20:39] <acris> é isso
[20:39] <adelmaa> Ana, Andressa?
[20:40] <adelmaa> Bem, vou expor aqui a minha opinão.
[20:40] <acris> por favor
[20:40] <Andressa> Ana, na Educação Básica trabalhamos ainda lutando com esse conceito de linguagem, em que o conteúdo programático é o mais fundamental, geralmente voltado para o poder do professor na sala de aula (aquele que sabe).
[20:41] <acris> é, isso é uma questão importoante, mesmo no ensino superior
[20:41] <Andressa> Trabalhos como esses apresentados deram voz e vez aos alunos que mostraram na prática o seu poder, utilizando a linguagem de forma clara e prática, como foi o caso do Parlamento Jovem.
[20:42] <Ana_> A linguagem pressupõe experiências partilhadas, produzir e escrever história através da linguagem é o meio pelo qual o ser humano consegue expressar-se, defender suas ideias, enfim interagir com o outro.
[20:43] <Andressa> Mas é importante ressaltar que esse trabalho que você comentou aí deve ser introduzido nas séries iniciais. Desde pequena a criança deve ser instigada a construir a sua história. No trabalho do projeto Identidade, por exemplo, os alunos construiram conhecimentos com relação a si, sua família e Comunidade, criando códigos próprios de comunicação.
[20:44] <acris> dos casos que pude acompanhar de pessoas que tiveram a oportunidade de ter, na juventude, um ensino que o valorizasse, que o colocasse como parte efetiva e operante da realidade, todos se formaram e encontraram caminhos profissionais produtivos e de reconhecimento. Eu acredito que o mesmo vá se suceder com os seus alunos, achei fantástica a proposta e sua execução, estão de parabéns.
[20:44] <Ana_> Muitas vezes, o aluno não consegue perceber tal importância enquanto está na educação básica, talvez, o nosso grande desafio seja incorporar os saberes que extrapolam os muros da escola ao programa ou ao currículo.
[20:45] <acris> sim, sem dúvida, até para poder trazer outros professores ao projeto
[20:45] <Andressa> Com relação ao seu questionamento sobre a "preguiça natural " do aluno, os projetos foram motivadores para os alunos construirem seu próprio trabalho e de ter voz na escola. Hoje mesmo estava com uma das alunas "parlamentares" da escola, que se sente cada vez mais protagonista de seu conhecimento.
[20:45] <acris> :) isso é lindo!
[20:45] <Ana_> Certamente, Andressa!
[20:46] <Andressa> Esta aluna é presidente do Conselho de Representantes de Turma
[20:46] <Ana__> Penso e vejo e luto há mais de trinta na educação básica contra a falsa idéia de que só um dos atores na educação é que é o detentpr do saber.
[20:46] <acris> vocês não acham que é preciso empoderar também seus colegas professores?
[20:46] <Ana_> Estou acompanhando o trabalho dos jovens vereadores,
[20:46] <Andressa> Mas a linguagem não foi construída apenas pelos alunos. Destaque a participação dos pais e da chamada de atenção para a participação das autoridades.
[20:47] <Ana_> Com certeza, o professor precisa se sentir parte do processo e responsável pelo que faz
[20:47] <adelmaa> Em todos os espaço encontramos vozes dissidentes e um mal estar por não querer sair do lugar comum. A linguagem é carreadora de poder e nem todo mundo quer perder esta força
[20:47] <adelmaa> de coerção que as palavras transmitem. Então trazendo para os projetos desenvolvidos nas duas escolas percebemos que quando as ações se publicizam e algum professor se tornam destaque a linguagem se faz violenta.
[20:47] <adelmaa> Pois é mais fácil você trucidar o trabalho do outro do que trabalhar junto e fazer o trabalho crescer para todos. Os egos são inflado em qualquer lugar. Nestas duas escolas nós tivemos o cuidado de trabalhar desde o início mostrando que se o trabalho dess e certo seria flores para todos os professores,assim como seria dividido os sacrifícios se o trabalho não desse os
[20:47] <adelmaa> resultados esperados. ou seja balaceamos a balança entre todos e assim a motivação para se valer um trabalho de excelência foi maior do que a força coercitiva de se ficar parado no mesmo lugar.
[20:47] <Ana_> Quando o docente está mais motivado, consegue conduzir muito bem o trabalho
[20:47] <Andressa> Sim, Ana. Começamos o trabalho de formação com os professores. Fizemos o inverso: fizemos a prática, para depois chegar com a teoria, pois muitos poderiam se assustar.
[20:47] <acris> creio que, provavelmente, o professor que não busca novos rumos, que aceita as imposições do sistema é, em geral, uma pessoa insegura diante disso tudo
[20:48] <Andressa> Um dos trabalhos para o ano de 2018 é investir nessa formação continuada.
[20:48] <Andressa> Agora, Ana e colegas, os professores se sentem capazes de realizar trabalhos de excelência!!!
[20:48] <Andressa> Pois já realizaram!
[20:49] <acris> :)
[20:49] <Andressa> Graças a orientação da Profª Adelma, percebemos esses caminhos a tomar.
[20:49] <Andressa> E surtir efeitos extraordinários.
[20:49] <acris> sim sim, parabéns às 3!
[20:49] <Andressa> Não teve como falar de tudo isso aqui, mas realizamos 16 projetos ao todo!
[20:49] <adelmaa> Já começamos a formação continuada na escola Padre Paulo com uma video conferência com a Lilian Bacich sobre sala de aula invertida. .
[20:50] <acris> o uso da tecnologia para as webconferências também foi um aspecto interessante e, acredito, deve ter motivado muito os professores ao trazer a Coordenadora para dentro da escola
[20:50] <Andressa> E a formação com a Lilian foi fundamental.
[20:50] <Ana_> Foi sim
[20:50] <adelmaa> E em 2018 quermeos traze rpara nossoprojeto outros professores que queiram doar seu tempo e sua saberodia para nosso projeto de fomento a formação de professores.
[20:51] <Andressa> Ana, aproximou sim! Nas próprias avaliações, os educadores relataram se sentir seguros com as videoconferências e grupos.
[20:51] <adelmaa> A Liliane eu somos fruots da escola publica e quando eu falei com ela para ela oferecer uma formação continuada e disse que não tinah dinheiropara pagar,mas que estava
[20:51] <acris> vocês acham que se poderia dizer que "professores que amam dar aula estimulam alunos que ama aprender"
[20:51] <acris> :?
[20:51] <adelmaa> fazendo este trabalho como forma de retona para a escola publica oque eu recebi dela ela topou na hora.
[20:52] <adelmaa> e é esta a nossa ideia no Conversa entre Educadores, Ana!
[20:52] <acris> maravilha, adelmaa
[20:52] <Andressa> Não só os que amam aprender, mas também mostrar para os que não amam, novos caminhos de aprendizagem.
[20:53] <acris> bom demais
[20:53] <adelmaa> OLhe, eu acho muito simplista esta farse Ana.
[20:53] <acris> sim?
[20:54] <adelmaa> Ela esconde uma verdade cruel d eprofessores que amam dar aula ,mas que se matam diariamente em tres quatro turnao para sobreviver.
[20:54] <acris> tem toda razão
[20:54] <Andressa> Fato.
[20:54] <Ana_> O trabalho produz bons frutos, mas é preciso seguir a mesma direção, ter propósitos firmes e objetivos claros e comuns
[20:54] <adelmaa> Parte dela é veradde> profissionais que gostam doque fazem faz o seu trabalho e transmite isso para todos que o cercam.
[20:55] <Andressa> Ana, é importante ressaltar que esse trabalho foi abraçado PELA ESCOLA. Houve planejamento.... isso é fundamental.
[20:55] <adelmaa> e ter tamnbém infraestrutura, salários dignos e reconhecimento do que se faz por todos.
[20:55] <acris> com certeza, Andressa
[20:55] <acris> isso, adelmaa
[20:55] <acris> bem, estamos chegando ao final, vocês gostariam de deixar um recado, ou apontar alguma coisa que não tenhamos debatido e é importante?
[20:56] <adelmaa> E tem uma diretora que não teve meo de abrir sua escola para mim e para Andressa para juntas a gente implementar projetos em todas as sals de aula.
[20:57] <Ana_> Isso, Adelma, coragem
[20:57] <acris> isso é muito importante e até surpreendente, pois não costuma ser assim, pelo menos até onde sei, adelmaa
[20:57] <adelmaa> Eu gostaria de comnidar todos vocês a conhecerem nossa página no facebook do Conversa entre Educadores.
[20:58] <acris> tem o link, adelmaa?
[20:58] <adelmaa> https://www.facebook.com/conversaentreeducadores/
[20:58] <Ana_> Aos educadores que nos acompanham
[20:59] <Ana_> A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. Guimarães Rosa
[20:59] <adelmaa> esta é apagina e tem também um grupo fechaod paraprofessores que queiram mstrar se trabalho ou replicar os trabalhos que nos implemenatamso este ano nas duas escolas públicas mineiras.
[20:59] <acris> obrigada, adelmaa, Andressa e Ana_! parabéns pelo belíssimo trabalho, foi uma honra recebê-las! palmas para elas clap clap clap clap clap clap clap clap
[20:59] <Ana_> Juntos podemos enfrentar os desafios e construir uma sociedade melhor
[20:59] <acris> clap clap clap clap clap clap clap clap
[21:00] <acris> certamente!
[21:00] <adelmaa> Gostaria também de me dozer que este é o meu último STIS como ocoordenadora geral. Meu tempo aqui foi de umaprendizado extraordinário,mas agora o STIS passará ser
[21:00] <adelmaa> cooordenado pela profa Ms Joyce fetterman e o porf. Dr Damilo.
[21:00] <Ana_> Obrigada, foi um prazer!
[21:00] <Andressa_> https://www.facebook.com/groups/248189228984523/
[21:00] <adelmaa> Desejo aos meus dois queridos companheiros muito trabalho e crescimento aqui ,como eu exprenciei.
[21:01] <acris> adelmaa: muito obrigada pelo tempo de dedicação, o STIS creceu muito na tua mão e você sempre foi e será uma querida parceira de caminhada para o Texto Livre!
[21:01] <Andressa_> Desculpem....problema na conexão...
[21:01] <adelmaa> Por fim,não poderia deixar de agrade a você, Ana Cristina, que sempre foi minha grande mestra.
[21:01] <adelmaa> Deixo a cooordenação ,mas o stis continua como filho que é meu também.
[21:02] <acris> Agora você, adelmaa, vai fazer pelo conversas o que fez pelo stis e quero estar perto para poder aplaudir
[21:02] <adelmaa> E como idsse o proveribio afrricano: "Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo." :
[21:02] <acris> :)
[21:02] <adelmaa> Nossa,siu tudo dobrado.
[21:02] <adelmaa> Mas deu para ler, não é?
[21:02] <acris> sem problema, chat é assim mesmo
[21:02] <acris> deu sim
[21:03] <acris> obrigada, adelmaa
[21:03] <adelmaa> Sim econto com a colaboração de todos vocês. Obrigada e até a próxima!
[21:03] <Andressa_> Boa noite, pessoal! Grande prazer!
[21:03] <acris> para béns meninas, obrigada a todos pela presença!
[21:04] <acris> até a próxima!
[21:04] <adelmaa> Aninha, Andressa, valeu pela parceria que ela se fortifique em 2018.
[21:04] <Rosali> Parbéns!
[21:04] <Andressa_> Até!
[21:04] <BrunoForgiarini> O/ clap clap clap
[21:04] <Ana_> Com graça de Deus, Adelma!
[21:04] <adelmaa> Até mais! Cheiro pernambucanos em todos e feliz Natal e próximo Ano Novo!
[21:04] <Andressa_> clap clap clap
[21:04] <acris> clap clap clap clap clap clap clap clap
[21:04] <Ana_> clap, clap, clap
[21:04] <adelmaa> clap clap clap clap clap clap clap clap
[21:04] <Guest1654> clap clap clap clap clap
[21:05] <Ana_> Feliz e abençoado natal
[21:05] <pedrim555> lap clap clap clap clap

 

Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creative Commons TL Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Based on a work at Texto Livre.