STIS 2017

8. 2/Setembro: Software Livre na Educação

8.1. registro 2/setembro

Registro da Conferência em chat escrito, de 2 de setembro de 2017:

 

 POR QUE USAR SOFTWARE LIVRE SERIA UMA OPÇÃO EDUCACIONAL?
conferencista: Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte

 

 

 

moderador: Equipe STIS

 

 

[10:27] <adelmaa> Profa Ana Cristina Fricle Matte já está presente?
[10:28] <andrea_tenorio> bom dia!
[10:28] <acris> aim, bom dia a todos!
[10:28] <acris> aim = sim*
[10:28] <muriloamati> Oi, como posso acessar o vídeo da palestra?
[10:28] <gigi> bomdia
[10:28] <Sidelice_montes> Bom dia a todos!
[10:28] <Vanessa_> Bom dia!
[10:28] <edith> Penso que usar software de aplicativos são alternativas a mais disponíveis para o professor. E fazer uso deles e inovar o trabalho. Ex. slides no power point.
[10:28] <adelmaa> Perfeito, professora. Seja bem-vinda ao nosso evento.
[10:28] <Guest16505> bom dia a todos
[10:29] <acris> a palestra será só no chat. Se der tempo, vou mostrar algumas coisas na página do stis, ao lado. Então não tem slides
[10:29] <Adriana-> bom dia
[10:29] <Joyce> ok
[10:29] <michelle-juiz> ok
[10:29] <marciacervi> ok
[10:29] <athos_caratinga> troquei o nickname
[10:29] <Rosangela> Professora Adelma, entrei direto nesse site sem a plataforma, e cadastrei como Rosangela e não com meu primeiro nome que é Conceição, tem algum problema isso professora?
[10:29] <acris> obrigada, adelmaa, eu é que agradeço a oportunidade de falar com tanta gente interessante, estou muito entusiasmada
[10:29] <Vanessa_> Sem dúvidas, Adelma, nós professores precisamos incorporar as novas tecnologias em nossa prática docente.
[10:29] <josiele-> Bom dia! Sou Josiele de Montes Claros/MG
[10:29] <denia-caratinga> bom dia
[10:30] <Elenice> Bom dia
[10:30] <marciacervi> concordo plenamente Vanessa
[10:30] <Wiliam_Caratinga> Bom dia a todos. Wiliam Caratinga
[10:30] <oniliane-> Boa Dia, Sou Oniliane de Caratinga
[10:30] <ilidia> BOM DIA PESSOAL, SOU DE CARATINGA
[10:30] <Ramos_> Sou Eugênio Ramos de Montes Claros
[10:30] <adelmaa> Acris , você poderia me dar OP, por gentileza?
[10:31] <marciacervi> Não tem como não usar tecnologia em nossa prática docente
[10:31] <Elenice> Adelma, muito obrigada por oferecer esta oportunidade de aprendizado.
[10:31] <RubiaRosaVIX> Bom dia, Meu nome é Rúbia e sou do polo de Vitória/ES
[10:31] <adelmaa> Vamso começar agora.
[10:31] <adelmaa> Boa dia a todos e todas!
[10:31] <adelmaa> É com imensa alegria que venho, em nome do Grupo STIS - SEMINÁRIOS TEÓRICOS INTERDISCIPLINARES DO SEMIOTEC Grupo Texto Livre, dar as boas-vindas a todos vocês que nos honram com sua presença: conferencistas e participantes.
[10:31] <line> Sou Aline Polo de Viradouro
[10:31] <andrea_tenorio> Na verdade, o uso da tecnologia é essencial em sala, até pq na escola pública mesmo que não tenha livro suficiente , todos os os alunos são usuários de aparelhos celulares.
[10:31] <acris> já fiz isso, adelmaa
[10:31] <Orlinda_> Penso ser uma boa estratégia o uso dos dos software no planejamento dos docentes.è pois uma maneira de inovar nossas práticas.
[10:31] <adelmaa> 1) O Stis é um programa de conferência realizado sempre as quartas -feiras, na penúltima semana de cada mês, de março a dezembro, das 19:30 às 21:00 horas congregando pesquisadores do Brasil e do exterior em torno de temas diversos para uma educação livre e democrática.
[10:31] <Adriana-> Sou do polo de Viradouro
[10:32] <adelmaa> É importante e relevante registrar aqui que esta conferência STIS é um evento que acontece, excepcionalmente, neste sábado e é requisito avaliativo da Disciplina Material Impresso do Curso de Especialização Mídias na Educação da Universidade Federal de Ouro Preto da qual eu sou a professora regente.
[10:32] <Guest74210> Gente, como faço pra colocar o meu nome no lugar desse número aqui? Guest74210?
[10:32] <eliaci-montes> os softweres livres são mais um exemplo de que as tecnologias oferecem infinitas possibilidades para aprendizado, porém se de forma pedagógica, a qual depende de qualificação.
[10:32] <adelmaa> Motivá-los a participar de uma conferência internacional síncrona e virtual vem ao encontro de um dos objetivos de nosso curso que é levá-los a compreender o potencial pedagógico de recursos das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no ensino e na aprendizagem em suas escolas.
[10:32] <edith> Tb. é interessante o professor saber trabalhar com mais de um software de sistema, pois pode chegar em um laboratório e encontrar sistema diferente do seu computador.
[10:32] <andrea_tenorio> o que possibilita textos em análise.
[10:32] <marciacervi> Bem-vinda professora
[10:32] <adelmaa> Desta forma ao participar do STIS, vocês tiveram a oportunidade de adentrar-se ao ambiente virtual de uma conferência virtual e através deste evento também conhecer outros projeto de nosso grupo Texto Livre, tais como
[10:32] <adelmaa> 2) Revista Texto Livre - é um periódico semestral, com avaliação cega de pares, mantido pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil) desde 2008 e publica artigos científicos, resenhas e ensaios
[10:32] <guest42641> Oi. Sou Elma de Vitória
[10:32] <adelmaa> tendo como temática a relação interdisciplinar entre linguagem e tecnologias digitais. Tem como missão fomentar a produção científica na área de estudos de linguagem, em especial análise, prática e ensino de produção textual com
[10:32] <adelmaa> uso de novas tecnologias livres, além de estudos sobre documentação e divulgação de software livre, permitindo a pesquisadores do Brasil e do exterior divulgarem suas pesquisas e contribuírem para o debate e o progresso
[10:32] <guest42641> Professora Adelma, não consigo logar com meu nome
[10:32] <adelmaa> científico na área.
[10:32] <adelmaa> 3) UEADSL - Universidade Educação a Distância e Software Livre http://ueadsl.textolivre.pro.br/blog/ é um evento científico semestral online, assíncrono e gratuito que reúne estudantes e professores do Brasil e do exterior para
[10:33] <adriely> tem como aumentar a tela desse chat??????
[10:33] <adelmaa> trocar experiências sobre temas relacionados à Universidade, Educação a Distância e Software Livre. Os artigos são publicados no blog do evento e, durante uma semana, autores e ouvintes podem interagir, trocando comentários. É
[10:33] <maju> oi
[10:33] <adelmaa> uma poderosa ferramenta didática para o professor/orientador levar estudos e discussões para além das paredes da sala de aula.
[10:33] <adelmaa> 4) EVIDOSOL/CILTEC http://evidosol.textolivre.org/site/ - O EViDoSoL/CILTec-online é um dos primeiros eventos, no Brasil, a ser realizado totalmente em ambiente digital (por chat e fórum), unindo pessoas de várias regiões. A ideia
[10:33] <miih> oi
[10:33] <Madu> Adelma, tá muito rápido
[10:33] <marciacervi> gente mto rápido
[10:33] <adriely> nao to conseguindo ler
[10:33] <Marilisa> não estou entendo nada
[10:33] <Denise_> nem eu
[10:33] <adriely> ta muito rapido
[10:33] <ofelia> bom dia
[10:33] <marciacervi> nem eu
[10:33] <michelle-juiz> rapido msm
[10:33] <Sidelice_montes> verdade nao da para acompanhar
[10:33] <adriely> Nao imaginei que seria chat
[10:33] <adelmaa> inicial do evento foi proporcionar discussões em torno da documentação em Software Livre em pelo menos duas esferas principais: a difusão de conhecimentos da área e sua formatação/adequação linguística pelos profissionais
[10:33] <Placida_vir> Sem comentários gente
[10:34] <muriloamati> QUE BAGUNÇA! NÃO TO ENTENDENDO NADA. AS PESSOAS QUE NÃO SEJAM A ADELMA E A PALESTRANTE PODERIAM PARAR DE POSTAR?
[10:34] <lucimara> muito rápido
[10:34] <direito2015> Mto rápido
[10:34] <Rosangela> muito rapido
[10:34] <Guest16505> nao da para acompanhar
[10:34] <adelmaa> irei mais devargar,ok!
[10:34] <athos_caratinga> calma gente
[10:34] <athos_caratinga> é assim mesmo
[10:34] <adelmaa> das Letras. São todos estes projetos pés do programa polvo denominado TEXTO LIVRE do CNPq, coordenado pela Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte.
[10:34] <adelmaa> A acris, por gentileza, modere!
[10:35] <daniervelin> adelmaa, farei a moderação
[10:35] <acris> adelmaa: a daniervelin já cuidou disso
[10:36] <adelmaa> Irei continuar,gente!
[10:36] <adelmaa> Ao longo desta caminhada, o STIS tem se firmado como um canal democrático de divulgação das pesquisas relevantes que estão sendo desenvolvidas no Brasil e no exterior dentro e fora das universidades.
[10:36] <adelmaa> Na verdade, o grupo STIS, tem muito o que comemorar, pois, neste curto período de tempo, o STIS já promoveu 24 eventos, com a presença de ilustres pesquisadores
[10:36] <adelmaa> tais como: Ana Cristina Fricke Matte (UFMG), Luis Gonçalves (Princenton University); Walcir Cardoso ( Concordia University), Luiz Tatit (UNICAMP), Rivânia Maria Trotta SantAna ( UFOP), Almeida Filho (UNB), Brian Street (Kings
[10:36] <adelmaa> College/Londres), Julio Paz (Argentina), Ana Cláudia Santos (Educadora Nota 10 - Fundação Vitor Civita), dentre outros.
[10:37] <adelmaa> Também divulgamos o STIS em dois eventos internacionais ocorridos: CLAFP/Brasília e no 19º Intercâmbio de Pesquisa em Linguística Aplicada (19º InPLA) e 5º Seminário
[10:37] <adelmaa> Internacional de Linguística (5º SIL), este último como convidados do Prof. Marcelo Buzzato. Para que este trabalho se concretize a cada mês contamos com a colaboração voluntária de uma equipe fantástica de seres humanas
[10:37] <adelmaa> altruístas que compartilham da mesma concepção de que as mudanças na nossa sociedade só acontecerão através do acesso a educação para todos.
[10:38] <adelmaa> Assim, mais um mês de trabalho, de conferências extraordinárias, de encontros de saberes e rico de experiência se inicia hoje no STIS. Com ele, novas ideias, novos projetos, novos expectativas, anseios e vontade de compartilhar o fazer
[10:38] <adelmaa> educação de forma democrática, ou seja, com acesso gratuito a todos os interessados. Este ano o GRUPO STIS tem desejos que almejamos concretizar: ampliar ainda mais nossas parceiras com instituições
[10:38] <adelmaa> educacionais e não educacionais que queiram, como a gente, dar acesso ao conhecimento a quem desejar recebê-lo.
[10:38] <adelmaa> Para que o STIS apresente a vocês as melhores conferências e os melhores conferencistas (claro!), contamos com uma equipe formada por 12 membros voluntários, que trabalham
[10:39] <adelmaa> incansavelmente com amor, consciência e dedicação a uma só causa: fazer a diferença no mundo por meio da educação.
[10:39] <adelmaa> Quero agradecer publicamente à Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte, idealizadora de todo Projeto Texto Livre, do qual o projeto STIS é uma de suas crias. Agradeço pela confiança em
[10:39] <adelmaa> mim depositada para coordenar este valioso projeto e ao meus/minhas membros da equipe STIS, que voluntariamente nos ajudam a fazer este evento acontecer.
[10:39] <adelmaa> Farei agora uma breve apresentação de nossos conferencistas convidados. Nossos dois conferencistas convidados são:
[10:40] <adelmaa> A Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte. Graduou-se em música popular pela UNICAMP em 1993. Fez doutorado em Semiótica e Linguistica Geral pela Universidade de São Paulo em 2002. Em 2004 realizou o pós-doutorado em 2004 na
[10:40] <adelmaa> UNICAMP. Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Minas Gerais. Lidera o grupo de pesquisa Texto Livre: semiótica e tecnologia, registrado no diretório de grupos do cnpq. Atua na área de Linguística Aplicada, com ênfase em Semiótica, na área interdisciplinar de Linguagem e Tecnologia, Linha de pesquisa do programa de pós-graduação em Estudos
[10:40] <adelmaa> Linguísticos. É a administradora acadêmica do grupo e editora responsável da Revistaa Texto Livre, na área de documentação em software livre, ensino de leitura/escrita e semiótica. em seu currículo lattes os termos mais frequentes na contextualização
[10:40] <adelmaa> da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Semiótica, Canção, Fonoestilistica e Emoção. Temas recorrente em seus trabalhos são Semiótica, Software Livre e Cultura Livre.
[10:41] <adelmaa> É uma honra recebê-la Profª Drª Ana Crsitina Fricke Matte, como conferencista convidada, em nossa sala virtual.
[10:41] <acris> obrigada, adelmaa
[10:41] <adelmaa> Gostaria de agradecer também a presença da coordenadora do curso de Especialização Mídias na Educação da UFOP, profª Drª Kátia Gardênia, aos tutores presencias e a distância, aos professores da escola Nazle Jabur de
[10:41] <adelmaa> Passos, aos professores da escola pública de Santo Antônio do Monte e aos demais participantes que se encontram em nossa sala virtual. É um prazer tê-los conosco nesta manhã de sábado.
[10:41] <adelmaa> Obrigada por nos ajudar a fazer do STIS uma ação concreta de democratização da educação de todos e para todos. Sejam todos bem-vindos!
[10:42] <acris> adelmaa: a professora Kátia vai apresentar também?
[10:43] <adelmaa> Não!, Professora, ela está nos dando suporte e sendo uma presença relevante em nossos trabalhos aqui.
[10:43] <acris> serei só eu, então?
[10:43] <adelmaa> Prezada Prof Daniervelin, por gentileza!
[10:43] <acris> obrigada, prof.a Kátia
[10:43] <daniervelin> Bom dia a todos! Sejam bem-vindos!
[10:43] <daniervelin> para quem participa pela primeira vez, teremos 40 minutos de apresentação da conferencista
[10:43] <adelmaa> Isso, conforme combinamos,ok!
[10:43] <daniervelin> a apresentação acontece apenas por escrito, aqui no chat, ou seja, *****não há vídeo nem áudio*****
[10:43] <daniervelin> durante esse tempo, a sala estará moderada: só o apresentador e o moderador são lidos por todos. Portanto, ninguém poderá ler o que os participantes escrevem.
[10:43] <daniervelin> após a conferência, abriremos a sala para perguntas, sugestões e discussão geral das ideias expostas
[10:44] <daniervelin> *****Não há código de slides para esta apresentação******
[10:44] <daniervelin> vocês podem regular o tamanho do chat ajustando a coluna vertical entre as partes (ao meio desta página de internet)
[10:44] <daniervelin> desejamos um ótimo seminário a todos!
[10:44] <daniervelin> Profa. Ana Cristina Fricke Matte, pode começar, por favor. Obrigada por aceitar o convite do STIS!
[10:44] <acris> Obrigada, daniervelin, obrigada, adelmaa e muito obrigada atodos pela presença
[10:44] <acris> Não vou usar slides
[10:45] <acris> se der tempo, usarei a página do stis ao lado para mostrar alguma coisa
[10:45] <acris> então, por enquanto, nos concentramos aqui mesmo.
[10:45] <acris> Título: Por que usar Software Livre seria uma opção educacional?
[10:45] <acris> Cultura Livre, Educação Libertária: por que usar Software Livre seria uma opção educacional? Ao contar de onde veio o Texto Livre
[10:46] <acris> e, conse consequentemente, todas suas atividades de sucesso, das quais não vou falar, mas vale citar:
[10:46] <acris> o Encontro Virtual de Documentação em Software Livre/ Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, http://evidosol.textolivre.org
[10:46] <acris> a Revista Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre
[10:46] <acris> o Congresso Nacional Universidade EAD e Software Livre, http://ueadsl.textolivre.pro.br
[10:47] <acris> os Seminários Teóricos Interdisciplinares do SEMIOTEC, stis.textolivre.org
[10:47] <acris> as aplicações educacionais livres, como o Gramática Aberta, Crases, Vírgulas, pra que te quero?, e Linha do Texto http://textolivre.org/site/softwares-do-texto-livre/ensino-de-linguas/
[10:47] <acris> as aplicações educacionais livres, como o Gramática Aberta, Crases, Vírgulas, pra que te quero?, e Linha do Texto http://textolivre.org/site/softwares-do-texto-livre/ensino-de-linguas/
[10:47] <acris> Dadossemiotica, http://textolivre.org/site/softwares-do-texto-livre/dadossemiotica/
[10:47] <acris> gerenciadores de eventos online livres, dentre outras, busco mostrar a continuidade entre uma educação para a cidadania e as práticas e os princípios das comunidades de Software Livre.
[10:48] <acris> vamos ao que interessa
[10:48] <acris> Eu comecei a pensar na educação libertária muito cedo, aos 9 ou 10 anos, quando acompanhava minha mãe e seu grupo em cursos de extensão para professores rurais.
[10:48] <acris> Ter aprendido isso dessa forma tornou esse conhecimento tão internalizado que, por anos, esqueci que Paulo Freire falava comigo o tempo todo.
[10:48] <acris> Foram os trabalhos dos meus alunos de pós, inclusive Adelma, que me ajudaram a tornar isso consciente.
[10:48] <acris> Adelma foi minha primeira orientanda de pós, mestranda na área de fonética, e isso foi em 2005.
[10:49] <acris> Então, quando meu trabalho com tecnologia começou em 2005, Paulo Freire ainda era só sussurros. Tudo mudou na minha vida de pesquisadora quando eu comecei a usar Linux.
[10:49] <acris> E por que, afinal, fui usar Linux? Doideira? É, em parte sim, sou entusiasmada como uma criança.
[10:49] <acris> Tive uma experiência na Unicamp, em que, durante uma coleta enorme de dados que devia durar meses usando Windows, descobri que teria exatamente o mesmo resultado no Linux, em menos de uma semana. 3 dias pra ser exata.
[10:49] <acris> Que bom, sobrou tempo para férias naquele ano.
[10:49] <acris> Então, claro: assim que pude, decidi começar a usar Linux.
[10:49] <acris> Eu fazia parte de algumas comunidades online de Software Livre que se comunicavam por meio de fóruns, cujo tema era a utilização de uma ferramenta para criar sites dinâmicos, no caso o CMS (Content Manager System) Xoops,
[10:50] <acris> que eu estava experimentando para dar aulas online, andes de passar a usar o Moodle da UFMG, que ainda não estava disponível.
[10:50] <acris> Eu morava sozinha em BH, não conhecia ninguém, muito menos alguém que me ajudasse a instalar e fazer funcionar o Linux.
[10:50] <acris> Eu não tinha a menor ideia do que me esperava e tinha um verdadeiro terror de apertar uma tecla e perder tudo no computador (terror do tempo em que eu comecei a usar um PC XP e tudo era controlado por comandos no DOS).
[10:50] <acris> Bem, ajuda daqui, ajuda dali, meus amigos online cansaram de me ajudar a usar Linux num fórum de Xoops e me indicaram o IRC (Internet Relay Chat) para procurar ajuda.
[10:51] <acris> IRC: Internet Relay Chat, um dos comunicadores escritos mais antigos – se não for o mais antigo – da internet, nascido quando nem existiam navegadores e tudo era feito naquelas telas de DOS que talvez alguns de vocês já tenham visto… Telas pretas com letras verdes…
[10:51] <acris> coisa de Matrix :)
[10:51] <acris> Esse é o ponto central e o motivo de eu estar contando essa história quase patética: entrei no IRC para obter ajuda.
[10:51] <acris> O que encontrei lá? Salas de bate-papo (que, no IRC, se chama canal) em diferentes redes.
[10:51] <acris> (hoje me atenho à rede Freenode, em função do vínculo com o Software Livre e da seriedade da rede),
[10:51] <acris> é essa que a gente usa
[10:52] <acris> Nessas salas eu encontrava alguns ou muitos (dependendo do canal) internautas dispostos a ajudar, mas não foi só isso.
[10:52] <acris> Muito rapidamente eu aprendi que ali, tal qual nos fóruns do Xoops, se seguia a filosofia do Software Livre no processo de ensino aprendizagem: ser livre significa que tudo que eu sei, eu compartilho.
[10:52] <acris> Ao compartilhar, eu também aprendo, não só por testar meus conhecimentos, mas também porque outras pessoas dispostas a ensinar podem criticar e melhorar esse conhecimento.
[10:52] <acris> Evidentemente, compartilho com alguém que sabe menos e pediu ajuda, mas no momento em que estou ensinando e outro alguém intervêm com mais conhecimento, passo a ser um aprendiz como o que solicitou ajuda inicialmente.
[10:52] <acris> Isso foi ganhando espaço na minha cabeça, ao lado dos sussurros paulofreirianos, tudo ainda sem consciência para mim.
[10:53] <acris> Desde sua fundação, em 2006, o grupo Texto Livre tem como horizonte a criação de um espaço comunitário online para compartilhamento de aplicativos livres com fins educacionais.
[10:53] <acris> Quando o grupo iniciou suas atividades, tinha como foco o elo entre os problemas relativos à documentação em Software Livre e o ensino de produção escrita de texto em língua portuguesa na graduação.
[10:53] <acris> Em outras palavras, eu queria que meus alunos aprendessem a escrever textos acadêmicos participando ativamente de comunidades livres, produzindo documentação escrita de Software Livre.
[10:53] <acris> Tínhamos em mente, no grupo Texto Livre, a tríade fundadora da universidade pública brasileira: ensino, pesquisa e extensão. Pesquisa?
[10:53] <acris> Sim: o Software Livre traz para a pesquisa uma oportunidade ímpar, pois sua qualidade e usabilidade são diretamente afetadas por seus usuários que, em contato muitas vezes direto com os desenvolvedores, podem colaborar
[10:53] <acris> tanto pelo uso e crítica ao sistema (que pode acontecer no próprio momento do suporte ao usuário), como pela possibilidade de atuar diretamente no desenvolvimento do aplicativo livre.
[10:54] <acris> Assim, o fato de o tema do Software Livre ter sido colocado em pauta na graduação apresentou-se como forma de suscitar a curiosidade dos alunos também quanto ao uso de Software Livre na pesquisa, especialmente pela colaboração direta com a produção e revisão de documentação.
[10:54] <acris> E quais são os princípios da Cultura Livre?
[10:54] <acris> → Compartilhamento de conhecimento: as ferramentas e técnicas escolhidas devem permitir a participação ativa e a consciência de seu papel;
[10:54] <acris> → Colaboratividade: a colaboratividade é a única forma de trabalho em equipe que permite a todos os membros do grupo um crescimento individual.
[10:54] <acris> → Meritocracia: o sistema meritocrático da Cultura Livre é baseado no fazer.
[10:54] <acris> Não importa sua idade, sua classe social, sua profissão, seus títulos universitários: o que importa é o que você faz pela comunidade, ou seja, o quanto compartilha, colabora, respeita e desenvolve a liberdade no grupo.
[10:55] <acris> Essa meritocracia, portanto, requer respeito pelo indivíduo no trabalho em grupo, sendo altamente eficaz na produção de pessoas proativas, engajadas e conscientes.
[10:55] <acris> → Como consequência, outro princípio da Cultura Livre é o respeito à diversidade, a qual, por sua vez, vai dar lugar ao último princípio que me lembro agora de citar: a liberdade para.
[10:55] <acris> Sim, liberdade para: para usar, para recriar, para inventar, para aprender, para conhecer, para expressar, para copiar, para compartilhar.
[10:55] <acris> Talvez uma das maiores contribuições do Software Livre seja alertar para o fato de que não existe liberdade absoluta, existem liberdades e todas definidas como “liberdade para”.
[10:55] <acris> No momento da interação no chat ou no fórum, o processo de aprendizagem é sempre uma via de mão dupla, permitindo a todos ensinarem e aprenderem ao mesmo tempo.
[10:55] <acris> Esse modo de troca de informação é comum nas comunidades de Software Livre e apresenta alto grau de eficácia.
[10:55] <acris> Claro que eu quis levar isso para meus alunos! E o sussurro paulofreiriano concordou na hora!
[10:56] <acris> Minha sala de aula, desde então, foi sendo pensada como um espaço de cidadania: liberdade com responsabilidade social.
[10:56] <acris> Isso não foi sem consequências: comecei a achar que ouvia, por trás de mim, nos corredores da faculdade, outros sussurros: “lá vai ela, a chata do Software Livre”.
[10:56] <acris> Claro, aluno meu fala de Software Livre pra aprender a escrever redação acadêmica, para aprender semiótica, para aprender gêneros online, para trabalhar recursos digitais para escrita colaborativa, gerenciamento de trabalho em grupo em, simplesmente, todas as disciplinas que já ofertei.
[10:56] <acris> Exagero? Não acho. Continuo sendo a chata do Software Livre, com orgulho.
[10:56] <acris> Então explica: por que somente Software Livre?
[10:56] <acris> Porque faço coro ao educador Nelson Preto, a quem ouvi pela primeira vez em 2009, no Fórum Internacional de Software Livre: “educação precisa ser hacker, educador precisa ser hacker, educando precisa ser hacker”.
[10:57] <acris> De onde, afinal, veio o Software Livre, senão dos hackers?
[10:57] <acris> É, hacker não é do mal, hacker está do lado bom da força, pois hackear significa fuçar, buscar o conhecimento, ter sede de conhecimento, construir o que for preciso, refazer os passos de outros pra reinventar seus próprios, sem medo de errar, sem vergonha de pedir ajuda.
[10:57] <acris> O hacker é o aprendiz ideal, pois ama aprender e adora compartilhar esse prazer com os outros.
[10:57] <acris> A filosofia hacker, baseada nos princípios de liberdade (para agir no objeto em foco no grupo, para compartilhar, para colaborar, para criar algo a partir desse objeto), é, portanto, fundadora da Cultura Livre.
[10:57] <acris> No meio dos hackers, você vale pelo que você contribui, não importa quem seja, sua origem, sua idade ou seus títulos.
[10:57] <acris> Sendo assim, bandidos não entram nessa categoria e os hackers preferem que se chame de cracker o sujeito que usa o conhecimento hacker para fins escusos.
[10:58] <acris> Vamos hackear a educação? (expressão cara a Nelson Pretto)
[10:58] <acris> Talvez a coisa mais difícil de entender em relação a um Software Livre é que sua estrutura, fundada nesses valores, nos provê um software que,
[10:58] <acris> no lugar de exigir que o usuário se adapte a ele,
[10:58] <acris> permite que o usuário contribua de todas as formas, até mesmo com ideias e necessidades,
[10:58] <acris> abrindo possibilidades de aprendizagem autodidata em áreas nunca antes sonhadas pelo usuário.
[10:58] <acris> (não tem código de palestra, não tem slides)
[10:59] <acris> As comunidades que os desenvolvem são, elas mesmas, comunidades de usuários, ou seja, as pessoas começam a desenvolver ou trabalhar num Software Livre porque precisam dele, o que traz soluções que programadores profissionais não encontrariam, não sendo da área.
[10:59] <acris> Um forte exemplo disso é o Praat, software livre para análises fonético-acústicas, desenvolvido por … cientistas da fala!
[10:59] <acris> Claro! Usado por inúmeros pesquisadores no Brasil e no Mundo, inclusive Adelma, e muito poderoso, sem igual no mundo dos softwares proprietários.
[10:59] <acris> Mas o mais importante é que o usuário do Software Livre, o usuário final (nós!), mesmo que somente use, sem colaborar diretamente, possui mérito na comunidade
[10:59] <acris> afinal, em última análise, é para ele que a comunidade trabalha voluntariamente.
[10:59] <acris> Já ouviram alguém dizer: eu não uso Software Livre porque é difícil?
[10:59] <acris> Pois é, usar algo que a gente não conhece sempre traz dificuldades.
[11:00] <acris> Ademais, usar um software que não me diz o que devo querer, mas, antes, me permite dizer a ele o que quero, isso é complicado, obriga a pensar e pensar é muito trabalhoso mesmo.
[11:00] <acris> E tem mais: aprender hoje em dia é algo fora de moda.
[11:00] <acris> Claro: todo mundo só fala em facilitar a vida das pessoas e quer que a educação seja prazer, festa, alegria, que ninguém sue a camisa, que não se esforce pra nada. Não é verdade?
[11:00] <acris> Ok, sejamos honestos: nesse contexto, esquece o Software Livre. Vai dar trabalho. E vai dar mais trabalho ainda se você busca um resultado educacional.
[11:00] <acris> Explico: educacional não no sentido de aprender sem esforço, mas educacional no sentido do merecimento, do esportista que pratica pra ir para as olimpíadas, do músico que vara noites e noites a fio praticando seu instrumento para estar apto a subir no palco,
[11:00] <acris> do artista de teatro que repassa dezenas e dezenas de vezes sua fala para chegar ao ponto certo da expressão para aquela peça, do escritor que reescreve dezenas de vezes a mesma frase e pode nem vir a usá-la se não conseguir o efeito desejado,
[11:01] <acris> do rapaz que passa dias a fio no sol da praia de Copacabana esculpindo castelos na areia os quais, à noite, a maré e o vento levarão embora e o rapaz, com a maior paciência, vai reconstruir, cada dia melhor, cada dia diferente.
[11:01] <acris> Quem queremos ser? Quem queremos que nossos alunos sejam? Alguém que sabe comprar pronto ou alguém que sabe fazer?
[11:01] <acris> Se você acredita que educar não é passar informação, mas formar pessoas, cidadãos, emprestar-lhes esperança e condições para buscar um futuro melhor, talvez você devesse começar a usar Software Livre.
[11:01] <acris> Mais ainda: talvez você devesse usá-los com seus alunos. Por exemplo:
[11:01] <acris> Libreoffice no lugar do word/excel/powerpoint, uma excelente alternativa, completa, não deixa nada a desejar;
[11:01] <acris> Firefox no lugar de chrome ou internet explorer, outra ótima opção, um navegador potente e que não compromete sua privacidade;
[11:02] <acris> Telegram no lugar do whatsapp (para seu celular, e funciona também no computador), inventor da criptografia em mensageiros (depois foi copiado pelo whatsapp) e sempre com novidades (a última que conheci foi a leitura rápida, que permite ler uma página web no celular sem abrir o navegador);
[11:02] <acris> Freemind para fazer mapas mentais (levinho, versátil, dá pra fazer quase tudo tanto pelo teclado quanto pelo mouse, o que dá muita agilidade ao processo de construção do mapa mental);
[11:02] <acris> TuxPaint para desenhos (é para crianças, mas é tão legal, com tantos recursos simples e lindos, que eu sempre uso);
[11:03] <acris> Gimp para desenhos avançados, Okular para leitura e edição de PDF, R para estatística, K3B para gravar CDs e DVDs, Openshot para editar vídeos, VLC para tocar e converter multimidia e muitos outros.
[11:03] <acris> O Grupo Texto Livre hoje dispõe de um oráculo, o Oráculo dos Livres, ele (chama-se Wilkens) nos ajuda a encontrar soluções livres para programas proprietários dos quais dependemos.
[11:03] <acris> Ele está publicando os achados dele e suas respostas às nossas perguntas aqui: http://textolivre.org/site/texto-livre-eventos/oraculo/ Está no começo, mas o moço é fera, tenho certeza que ficará ótimo.
[11:04] <acris> dica do jucamineiral: tem o KDENLIVE que é muito bom pra mim é melhor qe o SONY vegas qque é pago
[11:04] <acris> O oráculo: Ele atende a todos: se você tiver uma dúvida ainda sem resposta na página, envie para o e-mail oraculo@textolivre.org que ele vai ajudar.
[11:04] <acris> Pra finalizar: os defensores do Software Livre são pessoas idealistas, que acreditam num mundo diferente, baseado em respeito às individualidades, valorização do comunitário, com direitos iguais sem que disso resulte o apagamento das pessoas.
[11:04] <acris> As práticas dessas comunidades espontâneas criaram a Cultura Livre, cabe a nós espalhar a notícia. Obrigada!
[11:05] <acris> Agora estou à disposição para perguntas
[11:06] <acris> só um minuto, pessoal, ainda não tiraram a moderação e ninguém consegue ler as pergundas
[11:06] <acris> só um minuto, pessoal, ainda não tiraram a moderação e ninguém consegue ler as pergundas
[11:07] <acris> daniervelin: pode abrir, por favor?
[11:07] <miroka> me desculpe oque é realmente o softwere Livre que se defendeu tanto?
[11:07] <valter> muito obrigado por informações importantíssimas
[11:07] <acris> obrigada, daniervelin
[11:07] <ofelia> Esse software livre seria a troca de experiências por meio de compartilhamento?
[11:07] <Alessandra> Professora Cris fiquei maravilhada com sua história de formação com softaware livre. Parabéns pela iniciativa. Onde podemos procurar ajuda como iniciantes ?
[11:07] <muriloamati> Ana, vejo que você fala em meritocracia e parece ressignificar esse conceito positivamente, como algo que não gera desigualdade social. Como você vê que a meritocracia do fazer pode superar a desigualdade social, ainda mais em termos educacionais?
[11:07] <acris> Pessoal, por gentileza, repitam as perguntas feitas até agora
[11:07] <denia-caratinga> Professora, cresci sem acesso à internet e tenho grande dificuldade para me inserir neste universo,gostei das dicas e vou procurar pesquisar sobre o assunto.Qual o primeiro passo para quem quer saber mais sobre este universo?
[11:07] <ofelia> Esse software livre seria a troca de experiências por meio de compartilhamento?
[11:07] <jucamineiral> tem um documentário bacana no youtube que fala como o software livre deu dor de cabeça ao Bill Gates
[11:08] <Denise_> Também uso o Linux por opção. Em casa e no trabalho. Acredito que usar o Linux é, de certa forma, uma ação política “transgressora” e revolucionária, à medida em que rompe com o domínio do capital (softwares pertencentes às grandes empresas multinacionais). Como fazer para que mais pessoas, especialmente educadores, optem pelo seu uso, já que possui tantas vantagens e que estão em sintonia com o que acreditamos?
[11:08] <medrado> olá, obrigado pela oportunidade. Na sua opinião, por que grande parte dos profissionais da educação são resistentes ao uso de software livre?
[11:08] <Rosangela> Gostaria de saber melhor sobre KDENLIVE .
[11:08] <Hilario_> aulas que atrai os alunos
[11:08] <acris> muriloamati: na verdade a ideia de que a meritocracia do que temos e não do que fazemos só interessa a empresários capitalistas
[11:08] <denisodnik> gostei muito, principalmente quando vc disse que Software livre não exige computadores potentes e funciona na maioria dos computadores. Você pode dar uma nova utilidade para um equipamento antigo, incentivando assim a economia de dinheiro e a preservação do meio ambiente.
[11:08] <jucamineiral> O linux mostra que o socialismo funciona
[11:08] <vera> prumeiro queria agradecer pelo esplanação sobre um assunto pra mim até hoje encoberto pela minha ignorancia, estou encantada com a idéia. A partir de hoje uma apreciadora curuiosa da cultura livre
[11:09] <ilidia> Qualquer programa de computador é um software livre?
[11:09] <muriloamati> Rosangela, sobre KDEnlive, pode conversar comigo.
[11:09] <JeanCarlos_Carat> Bom dia professora @acris, é um prazer participar deste evento. Considerando as singularidades de cada região e localidade do Brasil, como seria o uso de Software Livre na educação básica?
[11:09] <Heliane-Vir> Quais os pontos positivos e negativos do software livre
[11:09] <line> Como vc Vê a educação no Brasil?
[11:09] <denisodnik> minha dúvida tbem ilidia
[11:09] <jucamineiral> são aqueles softwares em que váriaas usuários do mundo constroem para atender sua necessidade
[11:09] <Sidelice_montes> Fiquei em duvida o que seria o KDENLIVE?
[11:09] <jucamineiral> você pode editar um programa a sua maneira
[11:09] <jucamineiral> claro tem que ter um conhecimento em programação
[11:09] <Fatima> Ana, me senti em casa. Quase todos os softwares livres que você apontou, utilizo com meus alunos. Kdenlive, uso muito. Gcompris, Gimp, Tuxpaint e por ai vai. Também sou muito curiosa e futuco tudo o que temos de softwares livres nas nossas escolas de Vitória. Utilizamos o Ubuntu.
[11:09] <Rosangela> O que é exatamente esse programa Murilo
[11:10] <Luciana_vir> obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco, minha dúvida é sobre o software livre
[11:10] <jucamineiral> são softwares livres
[11:10] <jucamineiral> o mozila é um software livre bem melhor que o internet explorer
[11:10] <marciacervi> Tbem gostaria de saber como trabalhar com iniciantes?
[11:10] <valeriasgvsilva> Como equilibrar a falta de recursos financeiros na administração escolar com tantos e tão bons softwares?
[11:10] <isabela-carating> Gostaria de me aprofundar no conhecimento desse programa...
[11:10] <acris> pessoal, mais devagar, por favor. pedi que a sala fosse moderada e vou copiar suas perguntas para poder responder
[11:11] <acris> O que é um saoftware livre?
[11:11] <acris> ops
[11:11] <acris> software
[11:11] <daniervelin> ATENÇÃO: <acris> pessoal, mais devagar, por favor. pedi que a sala fosse moderada e vou copiar suas perguntas para poder responder
[11:11] <acris> um software é um programa de computador
[11:11] <acris> é um código escrito que pode chegar às nossas mãos de duas formas
[11:11] <acris> como uma caixa preta
[11:12] <acris> fechada, que ninguém além de quem fez sabe como é por dentro
[11:12] <acris> ou como motor de fusca
[11:12] <acris> se você quiser, você abre o capô do fusca
[11:12] <acris> fuça, mexe
[11:12] <acris> e o dito cujo que não queria andar
[11:12] <acris> de repente funciona que é suma beleza
[11:13] <acris> e a gente nem sabe bem como fez
[11:13] <adelmaa> Pessoal, por gentileza, esperem a profa Ana Cristina responder às perguntas com calma.
[11:13] <acris> mas de tanto fuçar, aprende
[11:13] <acris> software livre é igual motor de fusca, mas ainda melhor
[11:13] <acris> porque quem sabe pode mudar o motor, melhorar, não só pra se exibrir, mas para compartilhar e outros usarem também
[11:14] <acris> então software livre é um sóftware de código aberto que te dá liberdade para
[11:14] <acris> para copiar, usar, distribuir, aprender como funciona e modificar e compartilhar as modificações
[11:14] <acris> andrea_tenorio: motor de fusca é mais complicado que muito software livre
[11:17] <daniervelin> Bom, agradecemos a presença da professora Ana Cristina Fricke Matte
[11:17] <daniervelin> infelizmente não será possível aqui responder a todas as perguntas
[11:17] <acris> Qual o primeiro passo para quem quer saber mais sobre o universo do software livre? comunidades! existem inúmeras comunidades de software livre, todas dando suporte a algum software ou a seu uso na educação, por exemplo. Pedir ajuda é sempre um ótimo primeiro passo
[11:18] <acris> <Denise_> Também uso o Linux por opção. Em casa e no trabalho. Acredito que usar o Linux é, de certa forma, uma ação política “transgressora” e revolucionária, à medida em que rompe com o domínio do capital (softwares pertencentes às grandes empresas multinacionais). Como fazer para que mais pessoas, especialmente educadores, optem pelo seu uso, já que possui tantas vantagens e que estão em sintonia com o que acreditam
[11:18] <adelmaa> Pessoal, parece que travou co chat.
[11:18] <adelmaa> Voltou!!!
[11:19] <acris> existem grupo de de educadores, como o software livre educacional
[11:20] <acris> o grupo texto livre está aberto para ajudar as pessoas a conhecer o software livre, inclusive educacional
[11:20] <acris> todos os eventos do texto livre são recursos educacionais abertos
[11:21] <acris> qualquer um pode entrar na lista de colaboradores do texto livre
[11:22] <acris> http://textolivre.org/site/grupo-texto-livre-semiotica-e-tecnologia/colabore/ -> para entrar na lista de colaboradores, preencha o formulário e coloque seu e-mail na lista
[11:23] <acris> a gente usa muito software proprietário achando que não tem consequências. Esses software que não são livres para nós, se sentem livres para fazer o que quiserem com a gente.Mas se um software livre começar a usar seus dados sem consentimento, a comunidade inteira vai gritar na hora.
[11:25] <adelmaa> Ficaremos até às 11:30 aberto para as perguntas, pode ser professora Ana Cristina?
[11:26] <acris> Bom, estamos chegando ao final, com mil perguntas sem resposta... quem sabe a gente não combina o seguinte: vocês enviam todas as perguntas que não respondi para o e-mail do oráculo e eu e ele respondemos a cada um. Isso vai ser, inclusive, uma forma de vocês colaborarem com o projeto, indicando assuntos importantes a serem esclarecidos.
[11:26] <acris> sim, adelmaa
[11:27] <acris> Software proprietário é um software a cujo código ninguém além da empresa tem acesso (caixa preta), pode ser grátis ou pago, mas não deixa copiar nem distribuir nem usar nem mexer
[11:27] <acris> o e-mail do Oráculo dos Livres é oraculo@textolivre.org
[11:28] <daniervelin> Agradeço em nome da comissão organizadora do STIS pela presença, professora acris!
[11:28] <acris> fabiolapolomonte: entrem em contato, podemos falar para o oráculo criar um espaço para indicar essas comunidades na página do Texto Livre
[11:28] <daniervelin> Foi realmente uma excelente conferência!
[11:28] <daniervelin> Agradecemos também a presença de todos!
[11:28] <acris> adorei falar com vocês! muito obrigada!
[11:29] <adelmaa> Agradecemos desde já pela brilhante conferência a professora à Ana Cristina . Foi uma excepcional aula magna sobre Software Livre. para o uso do software Livre em suas práticas pedagógicas.
[11:29] <acris> Obrigada à adelmaa e à equipe do Mídias na Educação pela oportunidade ímpar!
[11:29] <adelmaa> Nas conferências virtuais nós aplaudimos o conferencista assim: clap clap clpa clap.
[11:30] <adelmaa> Clap clap clap clap para você Professora Ana Cristina!
[11:30] <acris> :D obrigada! Estaremos esperando vocês no TExto Livre (textolivre.org)
[11:31] <adelmaa> Aos meus alunos e tutores do Mídias na Educação considerao que este evento tenha sido um excelente batismo na Comunidade Livre.
[11:32] <adelmaa> É isso mesmo andrea_temório: Todos simplesmente adoramos.
[11:34] <adelmaa> 20 de setembro - quarta-feira - das 19:30 às 21:00 horas tem mais STIS. Neste dia abraçaremos a Literatura!
[11:34] <acris> :)
[11:35] <acris> Anny-Portela_: o registro fica disponível na página do STIS
[11:36] <adelmaa> Este mesmo formato, fabiolapolomonte: chat, com slides desta vez.
[11:37] <adelmaa> Os certificados você receberão por e-mail que vocês forneceram durante a inscrição.
[11:38] <adelmaa> Prezada prof Ana Cristina, foi uma aula magna!
[11:39] <adelmaa> E aos meus alunos do Mídias este foi um precioso incentivo para ousarem no uso de SL nas implementações pedagogicas e no seu trabalho de conclusão de curso.
[11:40] <adelmaa> O STIS deseja a todo(a)s um final de semana de descanso!
[11:42] <adelmaa> Sigam nossa pagina no facebook para receberem informações de nossos projetos: https://www.facebook.com/stis.lingtec/
[11:47] <adelmaa> Pessoal, às 12:00 horas, eu darei por concluído nosso evento de hoje.
[11:49] <adelmaa> Pode sim! O tuxpain é parecido com o Paint. http://www.baixaki.com.br/download/tux-paint.htm para baixar o tuxpaint.

 

Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creative Commons TL Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Based on a work at Texto Livre.