STIS 2016

8. Novembro: Mídias e Leitura

8.1. registro novembro

Registro da Conferência em chat escrito, de 18 de novembro de 2016:

 

 O Uso Das Mídias e a Colaboratividade como Propulsores ao Ensino da Leitura e Escrita
conferencista: Andrea Bonequini


 Lo Uso das Mídias como Instrumento Gatilho para o Despertar da Leitura e da Escrita dos Alunos e o Protagonismo dos Pais.
conferencista: Andressa Cristina Santos

 

moderador: Equipe STIS

 

 
[13:58] <adelmaa> Bom dia a todos e todas! É sempre uma honra recebê-los, participantes e palestrantes conferencistas , em cada evento STIS.
[13:58] <adelmaa> O STIS, coordenado pela profa Drª Adelma L.O.S Araújo, é um dos braços do Projeto "Polvo" Texto Livre do CNPq. Caracteriza-
[13:58] <adelmaa> se como um programa de conferência que é realizado na penúltima semana de casa dos meses de março a junho e de agosto a novembro
[13:58] <adelmaa> Ao longo deste quatro  anos de vida o STIS tem congregado pesquisadores do Brasil e do exterior em torno do tema
[13:58] <adelmaa> educação livre, democrática, igualitária, com o desejo de ser acessível a todos.
[13:59] <adelmaa> O STIS, a Revista Texto Livre, o UEADSL e o EVIDOSOL/CILTEC são pés do programa POLVO denominado TEXTO LIVRE do CNPq,
[13:59] <adelmaa> coordenado pela Profª Drª Ana Cristina Fricke Matte.
[13:59] <adelmaa> Ao longo desta caminhada o STIS tem se firmado como um canal democrático de divulgação das pesquisas relevantes que estão sendo desenvolvidas no Brasil e no exterior.
[13:59] <adelmaa> Na verdade, nós do grupo STIS, temos muito que comemorar, pois, neste curto período de tempo, o STIS já promoveu 24 eventos, com a presença de ilustres pesquisadores
[13:59] <adelmaa> tais como Carla Viana Coscarelli (UFMG), Luiz Tatit (USP), Maria Lucia Castanheira (FAE/UFMG), Almeida Filho (UNB), dentre outros nomes do Brasil e do exterior como
[13:59] <adelmaa> o Brian Street (Kings College/Londres), Luis Gonçalves (Universidade da Pensilvânia)  e o Júlio Paz (Argentina).
[14:00] <adelmaa> Também divulgamos o STIS em dois eventos internacionais ocorridos: CLAFP / Brasília e no 19º Intercâmbio de Pesquisa em
[14:00] <adelmaa> Linguística Aplicada (19º InPLA) e 5º Seminário Internacional de Linguística (5º SIL), este último como convidado do Prof. Marcelo Buzzato.
[14:01] <adelmaa> Já somos até tema de tese de doutorado do Prof Dr Calos Henriques Silva de Castro.
[14:01] <adelmaa> Também contamos com a colaboração de todos os conferencistas  convidados que nos deram a honra de sua presença como agentes divulgadores, além da força e colaboração na divulgação realizada pelos nossos participantes.
[14:01] <adelmaa> Para que todo este projeto seja realizado eficientemente, mês a mês, e chegue até vocês conferências relevantes para sua formação cultural, intelectual e acadêmica o STIS
[14:01] <adelmaa> conta com Comissão Organizadora com um espírito de colaboratividade  formada por
[14:01] <adelmaa>  Ana Cristina Fricke Matte - Coordenadora Geral do Projeto Texto Livre Adelma Lúcia de Oliveira Silva Araújo - Coordenação Geral do Projeto STIS
[14:02] <adelmaa> Thalita Santos Felício de Almeida - Secretaria Aline Resende Pereira Marinho - Secretaria
[14:02] <adelmaa> Daniervelin Renata Marques Pereira - Administração Elizabeth Guzzo de Almeida - Administração
[14:02] <adelmaa> Woodson Fiorini de Carvalho - administração  Hugo Leonardo Canalli - Suporte técnico TI Maragareth de Souza Freitas Thomopoulos - Revisora
[14:02] <adelmaa> Maria Clara Trotta Santana
[14:03] <adelmaa> Joyce Fetterman
[14:03] <adelmaa> Rivânia Maria Trotta Sant'Ana - Revisora Maria do Carmo Ferreira dos Santos - Relações públicas
[14:03] <adelmaa> dentre outros membros.
[14:03] <adelmaa> Hoje o STIS tem a honra de receber como conferencistas
[14:03] <adelmaa> convidadas a profª Esp Andressa Santos, E.E. Nazle Jabur, em Passos/MG., e a profª Esp Andrea Bonequini, E. E. Dr. Tancredo de Almeida , da cidade de Passos.
[14:03] <adelmaa> A profª Andressa Cristina Santos Graduada em Pedagogia, pela Fundação de Ensino Superior de Passos, em 2011. Especialista em Direito Educacional
[14:04] <adelmaa> pelo Centro Universitário Claretiano (2012); em Supervisão, Orientação e Inspeção Escolar pela Sociedade Educacional de Santa Catarina (2014); e em
[14:04] <adelmaa> Mídias na Educação pela Universidade Federal de Ouro Preto (2014/2015). Trabalha como orientadora e professora alfabetizadora na Escola Estadual
[14:04] <adelmaa> Nazle Jabur, na cidade de Passos/MG. Nossa segunda conferencista é a profª Andrea Bonequini. Possui graduação em Letras -
[14:04] <adelmaa> Licenciatura Plena com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Inglesa pela UEMG - Campus de Passos (2008). Pós-graduação lato sensu em Língua Inglesa pela
[14:04] <adelmaa> Universidade de Franca (2011). Pós-graduação lato sensu em Mídias na Educação pela UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto (2015). Atualmente é Professora de Língua
[14:04] <adelmaa> Portuguesa na Escola Estadual Dr. Tancredo de Almeida Neves, em Passos/MG. Tem especialização em Especialização em Mídias na Educação pela Universidade Federal de
[14:05] <adelmaa> Ouro Preto, UFOP, Brasil; Especialização em Língua Inglesa. (Carga Horária: 364h). Universidade de Franca, UNIFRAN, Brasil.Atualmente é professora de  Língua
[14:05] <adelmaa> Portuguesa E. E. Dr. Tancredo de Almeida Neves Áreas de atuação
[14:05] <adelmaa> Agora a profª Daniervelin Pereira moderará estas conferências. porém anterior a isto ela explicará,
[14:06] <adelmaa> de forma pormenorizada, o funcionamento de um evento online como o do STIS para os que participam pela primeira vez de nosso evento.
[14:06] <daniervelin> Boa tarde a todos! Sejam bem-vindos!
[14:06] <adelmaa> Boa tarde, professora Daniervelin!
[14:06] <daniervelin> para quem participa pela primeira vez, teremos 30 minutos de apresentação
[14:06] <daniervelin> a apresentação acontece apenas por escrito, no chat, ou seja, não há vídeo nem áudio
[14:06] <daniervelin> durante esse tempo, a sala estará moderada
[14:06] <daniervelin> após a conferência, abriremos a sala para perguntas, sugestões e discussão geral das ideias expostas
[14:06] <daniervelin> o código para os slides será indicado no início da apresentação
[14:06] <daniervelin> basta inserir o código à direita, depois de escolher o tipo de atendimento: “apresentação de slides”
[14:07] <daniervelin> vocês podem regular o tamanho do chat e slides ajustando a coluna vertical entre as partes (ao meio desta página de internet)
[14:07] <daniervelin> desejamos um ótimo seminário a todos!
[14:07] <daniervelin> Profa. Andrea Bonequini, pode começar, por favor. Obrigada por aceitar o convite do STIS
[14:07] <JoseTonello> Obrigado!
[14:07] <Bonequini> Boa tarde
[14:08] <Bonequini> serei eu a primeira?
[14:08] <daniervelin> Bonequini, pode ser?
[14:08] <Bonequini> sim
[14:08] <daniervelin> usei a ordem da divulgação
[14:08] <Bonequini> Boa tarde! Gostaria de agradecer ao Grupo Texto Livre e ao Grupo Stis, sob a coordenação da Prof. Dra. Adelma Araújo, pelo honroso convite de juntar-me a tantos outros conferencistas que já passaram por esta sala virtual. Muito obrigada!
[14:08] <daniervelin> Código para visualizar os slides desta apresentação: andrea
[14:09] <Bonequini> É verdadeiramente uma honra participar deste congresso e espero que com meu trabalho, muitos professores sintam-se motivados a mudar a configuração de suas práticas pedagógicas.
[14:09] <Bonequini> O USO DAS MÍDIAS E A COLABORATIVIDADE COMO PROPULSORES AO ENSINO DA LEITURA E ESCRITA.
[14:10] <Bonequini> O uso de mídias educacionais no ensino de produções textuais de forma colaborativa publicados em um jornal escolar impresso e em livros, está sendo aqui relatada a partir de dois vieses, um descritivo e outro crítico-reflexivo.
[14:11] <Bonequini> O projeto de intervenção foi desenvolvido no ano letivo de 2015, numa turma de 6º ano do Ensino Fundamental na E. E. Nazle Jabur, em Passos/MG.
[14:11] <Bonequini> Desenvolvemos implementações buscando os seguintes objetivos: (i) instaurar uma melhora significativa na compreensão da função dos elementos centrais na construção de um texto - uso da coerência e da coesão textual;
[14:11] <Bonequini> (ii) solicitar aos alunos a reescrita e reestruturação de seus textos de modo colaborativo, observando os exercícios praticados;
[14:11] <Bonequini> (iii) capacitar esses alunos a ler, compreender e escrever colaborativamente um texto identificando as relações entre suas partes, e , por fim, (iv) introduzir o uso do editor de texto para fazer os exercícios dos marcadores textuais no processo de reescrita deste.
[14:12] <Bonequini> Neste trabalho assumiu-se o conceito de colaboratividade proposto por Dillembourg e Larocque apud Nitzke et al (1999) os quais defendem que “na colaboração, todos trabalham em conjunto,
[14:12] <Bonequini> sem distinções hierárquicas, em um esforço coordenado, a fim de alcançarem o objetivo ao qual se propuseram”.
[14:12] <Bonequini> Esta proposta de intervenção vêm como resposta ao resultado das avaliações diagnósticas realizadas no início do ano letivo de 2015 e no decorrer do bimestre, por meio da análise de avaliações internas, externas e de textos produzidos pelos alunos.
[14:12] <Bonequini> Uma vez que foram observadas na instituição na qual atuamos deficiências dos alunos com relação à compreensão, interpretação, leitura crítica e seleção dos fatos relevantes de um texto nas turmas do Fundamental II.
[14:13] <Bonequini> Resolvemos intervir de forma pontual e direta tentando solucionar os problemas levantados na nossa observação diagnóstica na instituição escolar.
[14:13] <Bonequini> Assim, decidimos realizar um trabalho intensivo de consolidação da leitura e escrita com alunos do Ensino Fundamental, levando esses educandos a escrever textos coerentes, coesos e concisos, após eles conhecerem os elementos essenciais para uma reflexão e posicionamento ativo frente ao texto lido.
[14:13] <Bonequini> Definimos o desenvolvimento dessas habilidades como uma das principais ações para aquele ano letivo, através dessa intervenção pedagógica.
[14:13] <Bonequini> Neste trabalho foi utilizada a metodologia da pesquisa-ação caracterizada pelo uso de um projeto de intervenção pedagógica, que visou envolver toda a comunidade escolar,
[14:13] <Bonequini> incluindo discentes, docentes, gestores e especialmente trazendo a família para junto das ações desenvolvidas em sala de aula, engajando-as  como elemento chave do seu projeto e, construindo assim novos saberes de forma coletiva.
[14:14] <Bonequini> 2. Ler, lendo, escrever, reescrevendo: uma abordagem prática para o sujeito aprendiz
[14:14] <Bonequini> Este projeto de intervenção pedagógica foi desenvolvido numa turma de 6º ano do Ensino Fundamental, no período de 01 de junho a 18 de setembro de 2015.
[14:14] <Bonequini> A princípio, foi construída a ideia de trabalhar a coerência e a coesão nos textos
[14:14] <Bonequini> através da produção de um jornal impresso. À medida que avançávamos na aplicação desse projeto, foram surgindo novos desdobramentos, a partir de elementos observados.
[14:15] <Bonequini> Por ser uma instituição escolar consciente da responsabilidade social e educacional e por respeitar a diversidade com vistas a estabelecer-se como escola inclusiva
[14:15] <Bonequini> - há um aluno inclusivo, portador de Síndrome de Down, na sala de aula selecionada para a realização da intervenção pedagógica - então foi observada a necessidade de agregar também esse viés inclusivo ao projeto original.
[14:15] <Bonequini> Devido a fatores cognitivos, propôs-se uma intervenção diferente, mas não menos significativa para esse aluno, desenvolvendo um projeto paralelo, no qual ele tivesse a oportunidade de produzir algo de fato.
[14:15] <Bonequini> Para tanto, foi proposta a realização de ilustrações com pinturas e colagens pelo aluno, com o auxílio da professora de apoio, para a produção de um livro, o que concretizou um dos vieses do trabalho.
[14:15] <Bonequini> E, posteriormente, no decorrer das implementações, foi observado um aluno que escreve poemas. Com a aquiescência da professora orientadora, esse passou a ser outro viés do projeto.
[14:16] <Bonequini> E assim formou-se um projeto de intervenção pedagógica com um tronco principal e duas ramificações.
[14:16] <Bonequini> Destarte, a metodologia de desenvolvimento do presente trabalho foi dividida em: Primeiro Relato: Das Etapas Implementadas para Produção de Textos e Reescrita de Contos Maravilhosos, realizada com os alunos regulares;
[14:16] <Bonequini> Segundo Relato: Das Etapas Implementadas na Produção do Livro com Pintura e Colagem, realizada com o aluno inclusivo e;
[14:16] <Bonequini> Terceiro Relato: Das Etapas Implementadas na Produção do Livro de Poemas, realizada com um aluno que escreve textos poéticos.
[14:16] <Bonequini> Vejamos como se deu cada etapa das implementações: 1º Relato: Das Etapas Implementadas para Produção de Textos Colaborativos e Reescrita de Contos Maravilhosos para o jornal impresso, realizada com os alunos regulares.
[14:17] <Bonequini> 2º Relato: Das Etapas Implementadas na Produção do Livro com Pinturas e Colagens, realizada com o aluno inclusivo.
[14:17] <Bonequini> 3º Relato: Das Etapas Implementadas na Produção do Livro de Poemas, realizada com um aluno regular, em especial, que escreve textos poéticos.
[14:17] <adelmaa> Prof, por gentileza, avisem-nos quando devemos mudar de slide, ok!
[14:17] <Bonequini> O primeiro relato foi realizado em dez etapas, a saber: 1ª etapa: introdução do projeto, divisão dos alunos em grupos e escolha das editorias, ensino do conceito de coerência, utilizando variados gêneros textuais para aula expositiva e realização de exercícios.
[14:18] <Bonequini> 2ª etapa: ensino do conceito de coesão textual com aula expositiva e realização de exercícios. 3ª etapa: produção manuscrita colaborativa de textos narrativos do gênero Contos Maravilhosos.
[14:19] <Bonequini> 4ª etapa: digitação dos textos colaborativos produzidos. 5ª etapa: pesquisa e armazenamento de materiais para composição de parte das editorias do jornal escolar.
[14:20] <Bonequini> podem mudar os slides
[14:20] <Bonequini> 6ª etapa: seleção dos materiais pesquisados e armazenados.
[14:21] <Bonequini> a 6ª etapa está no slide 12
[14:21] <Bonequini> 13
[14:21] <Bonequini> 7ª etapa: editoração e diagramação do jornal escolar.
[14:22] <Bonequini> 8ª etapa: aplicação de questionário para pesquisa a respeito do formato da aula.
[14:22] <Bonequini> slide 14
[14:23] <Bonequini> podem ver a primeira formatação do jornal escolar no slide 15, a primeira página
[14:23] <Bonequini> 9ª etapa: orientação sobre a ferramenta Page Maker 7.0 para diagramação do jornal escolar com o Prof. Esp. José dos Reis Santos.
[14:23] <Bonequini> 16
[14:23] <Bonequini> 10ª etapa: reeditoração e diagramação do jornal escolar, após aula prática com o coorientador.
[14:24] <Bonequini> slide 17
[14:24] <Bonequini> O segundo relato foi realizado em cinco etapas, a saber: 1ª etapa: reunião da professora regente com a professora de apoio do aluno com necessidades especiais. Apresentação da proposta.
[14:24] <Bonequini> no slide 18 observamos a última página do jornal
[14:25] <Bonequini> a apresentação da proposta do livro com o aluno inclusivo está no slide 19
[14:25] <Bonequini> 2ª etapa: início das pinturas realizadas pelo aluno inclusivo com o auxílio da professora de apoio.
[14:25] <Bonequini> slide 20
[14:25] <Bonequini> 3ª etapa: Confecção das dobraduras pela professora de apoio e a colagem destas pelo aluno inclusivo com auxílio da professora de apoio.
[14:26] <Bonequini> slide 4
[14:26] <Bonequini> 4ª etapa: elaboração e produção da contracapa e folha de rosto para o livro de colagem e pintura realizadas pela professora regente. Colagens em algumas páginas. 5ª etapa: montagem das páginas do livro.
[14:26] <Bonequini> slide 25
[14:26] <Bonequini> e slide 26
[14:27] <Bonequini> Por sua vez, o terceiro relato foi realizado em seis ações, a saber: 1ª etapa: percepção do talento de um aluno específico para a produção de textos poéticos pela professora regente e relato do fato à orientadora do trabalho.
[14:27] <Bonequini> slide 27
[14:27] <Bonequini> slide 28
[14:27] <Bonequini> 2ª etapa: correções e digitação dos poemas. 3ª etapa: correções, digitação e reunião com o aluno. 4ª etapa: apresentação da proposta de publicação do livro poético pela professora regente à mãe do educando escritor, solicitação de autorização.
[14:28] <Bonequini> 5ª etapa: continuação das correções e digitação de poemas pela professora. 6ª etapa: produção literária desenvolvida pela professora regente com a colaboração dos orientadores deste trabalho.
[14:28] <Bonequini> restante dos slides
[14:28] <Bonequini> 4. Relevâncias e Resultados
[14:28] <Bonequini> A relevância da presente proposta de intervenção pedagógica se dá, mediante o fato de que se aprende a ler, lendo e a escrever, escrevendo, e de que, para a produção de textos, a proposta colaborativa facilita ao educando a escrita,
[14:28] <Bonequini> através da ideia de cooperativismo e colaboração, dando a cada um deles confiança e tranquilidade, à medida que cada um sabe que deverá contribuir com responsabilidade, mas que será ajudado pela ideia do anterior e ao mesmo tempo ajudará para a ideia do próximo,
[14:28] <Bonequini> formando assim uma equipe, na qual através de pesquisas, leituras críticas de textos, desenvolvimento das habilidades de seleção dos fatos relevantes, da escrita e reescrita dos temas, pelos sujeitos envolvidos neste projeto, estes chegarão à produção de textos harmoniosos, claros e objetivos.
[14:29] <Bonequini> Quanto à produção do livro de pintura e colagem é relevante que o aluno inclusivo, seja protagonista, participe e realize algo de fato nessa intervenção pedagógica e, quanto à produção literária, é incomensurável a importância de
[14:29] <Bonequini> incentivar e despertar talentos em nossos educandos, levando-os a produzir com excelência, elevando a autoestima de cada um e tornando-os
[14:29] <Bonequini> agentes no processo ensino/aprendizado. Todos esses aspectos foram observados e alcançados neste projeto.
[14:29] <Bonequini> Além da percepção por parte da comunidade escolar e da educadora, que teve certeza de que o caminho foi o melhor e que os resultados foram preciosos, oportunizando aos discentes protagonizarem com motivação, entusiasmo, cooperativismo, colaboratividade e excelência entre si.
[14:29] <Bonequini> 5. Conclusões
[14:29] <Bonequini> A produção do jornal impresso proporcionou aos educandos experiências diversas, estimulou pesquisas e leituras, levou-os a reflexões sobre os textos lidos, instigou-lhes a curiosidade por temas diversos
[14:30] <Bonequini> e desenvolveu-lhes a habilidade na leitura, compreensão, interpretação e produção de textos, além de levá-los a considerar a perspectiva e o conhecimento dos outros, durante a escrita colaborativa,
[14:30] <Bonequini> o que, segundo Barbeiro e Pereira (2207), “a transformou num instrumento de aprendizagem, pois esta ação colaborativa permitiu a todos os integrantes do grupo, apresentar propostas, obter reações, confrontar opiniões, procurar alternativas,
[14:30] <Bonequini> solicitar explicações, apresentar argumentos, tomar decisões em conjunto, tudo isso através da efetiva prática”, ampliando assim, sua visão de mundo e construindo conhecimento, uma vez que o educando fez uso de variadas mídias e teve  acesso a textos de variados gêneros e temas.
[14:30] <Bonequini> Nossa prática pedagógica foi repensada e readaptada conforme o que aprendemos no decorrer desta experiência. Este trabalho incentivou a prática de outros colegas de trabalho, uma vez que estes puderam observar os resultados e se interessaram pelos
[14:30] <Bonequini> pormenores, considerando desenvolverem práticas semelhantes, e houve quem desenvolveu; além da relevância para a comunidade escolar, pois despertou interesse, motivação e um olhar diferente em relação às possibilidades de uso das mídias
[14:30] <Bonequini> tecnológicas e o trabalho em equipe, todo o acréscimo que estes podem proporcionar a nossa prática pedagógica.
[14:30] <Bonequini> Os resultados finais deste trabalho mostram que as produções colaborativas contribuíram e contribuirão para a formação de educandos mais conscientes do poder do trabalho em equipe,
[14:30] <Bonequini> quando um complementa o trabalho do outro, além de salientar o poder transformador que o uso das mídias exerce sobre o papel transformador do aluno perante seu mundo e a realidade social em que vivem.
[14:31] <Bonequini> Os pais (e responsáveis) foram muito receptivos às propostas e colaboraram efetivamente para a realização destas. Foi unânime a apreciação e aceitação da produção “inclusiva” que propusemos e realizamos, valorizando a efetiva prática do educando.
[14:31] <Bonequini> As produções (jornal impresso, livro de poemas e livro de pintura e colagem) foram um marco positivo, incentivador e motivador para todos da comunidade escolar, despertando-os para observarem seus talentos e desenvolvê-los.
[14:31] <Bonequini> Os alunos transformaram trabalhos que beneficiariam a si próprios, melhorando e ampliando a leitura e a escrita coerente e coesa, em um trabalho de colaboratividade, percepção e aprendizado de valores.
[14:31] <Bonequini> Enfim, observamos que os objetivos foram alcançados em sua totalidade.
[14:31] <Bonequini> O uso de diversas mídias proporcionou aos educadores/docentes um novo olhar sobre a dinâmica da sala de aula, encorajando suas inserções no cotidiano pedagógico,
[14:31] <Bonequini> sabendo escolher aquela que se coadune com os objetivos que se queira alcançar. Isso tem despertado nestes, a percepção e reflexão sobre uma postura ativa e ajudado a integrar as mídias em suas práticas pedagógicas,
[14:31] <Bonequini> não somente como agente coadjuvante, mas como ator no seu papel principal, como instrumento na busca e construção do conhecimento.
[14:32] <Bonequini> Ademais possibilitou a expansão das produções para além da sala de aula e da própria escola, levando-as para outras escolas, outras realidades.
[14:32] <Bonequini> Entende-se que não há mais espaço para uma prática pedagógica transversal e antiquada. É imprescindível a renovação,
[14:32] <Bonequini> buscar trazer o educando ao centro das atividades como ator central dos objetivos, integrá-lo ao dia a dia da sala de aula, criando formas de torná-lo um agente ativo no processo ensino/aprendizado.
[14:32] <Bonequini> E assim concluímos esse projeto para intervenção pedagógica
[14:33] <Bonequini> após a publicação do Livro de Poesias
[14:34] <Bonequini> doamos exemplares para todas as escolas estaduais de Passos/MG
[14:35] <Bonequini> vejam no slide 31
[14:35] <Bonequini> algumas fotos
[14:35] <Bonequini> Obrigada.
[14:35] <daniervelin> obrigada, profa. Bonequini
[14:36] <daniervelin> A discussão será feita após as duas conferências, ao final
[14:36] <daniervelin> Convidamos a segunda conferencista, profa. Andressa Cristina Santos, para sua apresentação
[14:37] <Andressa> Tive problema com conexão, mas estou de volta!
[14:38] <daniervelin> Que bom, Andressa! Pode ficar à vontade para começar sua conferência!
[14:38] <daniervelin> Código para visualizar os slides desta apresentação: andressa
[14:40] <Andressa_> As reflexões que serão apresentadas tiveram o pontapé inicial no curso de especialização em Mídias na Educação, pela UFOP, em 2015, especificamente no Trabalho de Conclusão de Curso.
[14:41] <daniervelin> <Andressa_> Desculpem-mem....vou reiniciar a apresentação.
[14:41] <daniervelin>  Boa tarde a todos! É um grande prazer poder compartilhar essa experiência de trabalho com vocês e mais gratificante ainda ter a oportunidade de interagir, numa troca de saberes.
[14:41] <daniervelin>  Primeiramente, agradeço ao evento “STIS”, sob coordenação da Profª Dra. Adelma, pelo convite. Sinto-me honrada em participar de um evento de tamanha magnitude. Os projetos do Grupo “Texto Livre” são admiráveis por democratizar o contato e acesso a trabalhos de professores excepcionais.
[14:41] <daniervelin>  Sinto-me mais motivada ainda a elaborar projetos que visem a melhoria da educação. Obrigada!
[14:41] <Andressa_> Conforme a Profª Daniervelin orientou (não vi se passou o códigode acesso), vocês podem acompanhar os slides, com o registro fotográfico do trabalho.
[14:42] <daniervelin> Código para visualizar os slides desta apresentação: andressa
[14:42] <Andressa_> Este projeto foi o ponto de partida para que eu, educadora que sou, percebesse as mudanças que foram ocorrendo na minha prática pedagógica a partir do uso das mídias. Adquiri saberes que são fundamentais para a atuação de um professor da atualidade.
[14:42] <Andressa_> Obrigada, Daniervelin!
[14:42] <Andressa_> Adquiri uma postura crítica em relação aos instrumentos tecnológicos que uso em sala de aula.
[14:42] <Andressa_> Apresentarei duas propostas de intervenção, uma de 2015, outra de 2016, elaboradas com a finalidade de utilizar algumas mídias (computador/editor de texto, celular, Rádio Comunitária, CD, material impresso) para a construção de recontos coletivos com alunos da fase de alfabetização
[14:43] <Andressa_> Título do trabalho: O USO DAS MÍDIAS COMO INSTRUMENTO GATILHO PARA O DESPERTAR DA LEITURA E DA ESCRITA DOS ALUNOS E O PROTAGONISMO DOS PAIS.
[14:43] <Andressa_> Analisamos se essas mídias podem contribuir para o desenvolvimento da leitura e escrita dos educandos.
[14:43] <Andressa_> Tivemos como objetivos: Instigar os alunos a criar uma produção escrita (reconto) usando o editor de texto que teve a professora como escriba; Motivar as crianças a criar as ilustrações do reconto.
[14:44] <Andressa_> Elaborar um livro com as produções escritas e ilustrações realizadas pelas crianças; Oportunizar o protagonismo dos pais; Por fim, concluir o trabalho com a apresentação à comunidade e uma sessão de autógrafos dos educandos.
[14:44] <Andressa_> Os dois projetos apresentados contém as mesmas etapas, diferenciando entre si, pela autonomia dada aos pais na segunda intervenção.
[14:44] <Andressa_> Albuquerque (2007) afirma que o domínio do sistema alfabético não garante que seja possível ler e produzir todos os gêneros textuais. Algumas pesquisas recentes apontam para o fato de que as experiências de letramento nas escolas são bem diferentes das que se encontram fora dela.
[14:45] <Andressa_> Portanto, o que se verifica na realidade é que os alunos saem da instituição de ensino “codificando” e “decodificando”, mas são incapazes de ler e escrever diferentes textos em distintas situações do cotidiano.
[14:45] <Andressa_> De acordo com Hoffmann (2008), se faz necessário que a criança encontre nos livros alguma motivação, fonte de prazer e satisfação que possa reter sua atenção e fazê-la parar e refletir sobre que está sendo lido.
[14:45] <Andressa_> Acreditamos que para o ensino da escrita em sala de aula, é preciso que o professor ofereça condições de contato com as suas mais variadas práticas sociais, onde o educando é convidado a dar significado a elas.
[14:45] <Andressa_> Com relação a isso, FERREIRO apud AUGUSTO [s. d] pondera que "Há crianças que ingressam na língua escrita pela magia (uma mágica cognitivamente desafiante) e crianças que entram na língua escrita pelo treino de habilidades básicas”.
[14:46] <Andressa_> Em geral,  as  primeiras  se  tornam leitoras; as outras, têm um destino incerto, ou seja, o trabalho com a escrita em sala de aula deve se construir num espaço de diálogo e de interação, contrário à forma arbitrária em que muitos trabalhos com a escrita são realizados (Brandão, 2005).
[14:46] <Andressa_> Nesse ideário que discutimos acima, a produção de texto coletiva se apresenta como excelente trabalho para atender às propostas de construção da escrita pelos alunos.
[14:47] <Andressa_> Pois, de acordo com Brandão et al (2005), na construção de um texto coletivo a interação acontece expressa de duas formas: entre alunos e professores (que constroem o texto) e entre os escritores e o destinatário, o que é muito importante.
[14:47] <Andressa_> Por que utilizar reconto?
[14:47] <Andressa_> Segundo Hoffmann (2008), os contos de fadas podem contribuir no processo de aquisição da leitura e escrita, pois despertam a imaginação, a criatividade e as emoções, além de trabalhar os valores e sentimentos, indispensáveis à formação do ser.
[14:47] <Andressa_> Para a autora, quando a criança possui um vasto repertório de contos, ela consegue perceber sua estrutura narrativa, possibilitando meios para o desenvolvimento da escrita.
[14:48] <Andressa_> Na perspectiva de fazer os alunos se aproximarem da leitura e da escrita e se motivarem a ser produtores de textos de recontos, tendo como instrumento instigador a literatura clássica infantil foi que escolhemos dois contos: “O Patinho Feio”, em 2015 e “Os três Porquinhos”, em 2016.
[14:48] <Andressa_> Como vocês podem observar no segundo slide, o projeto foi desenvolvido na E.E. Nazle Jabur, em Passos/MG. Atualmente a escola conta com aproximadamente 1500 alunos, tendo turmas desde o 1º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio (regular e EJA).
[14:48] <Andressa_> Ambos os projetos seguiram as mesmas etapas, tendo o segundo oferecido maior participação aos pais, sendo reconhecidos como protagonistas, juntamente com as crianças.
[14:48] <Andressa_> Segue a descrição das etapas que são comuns para os anos de 2015 e 2016:
[14:49] <Andressa_> - Apresentação da proposta de trabalho (slide 4)
[14:49] <Andressa_> - Discussão sobre o conto em rodinha: seus personagens, suas características e as lições que se pode retirar da história foram comentadas. (slide 5)
[14:49] <Andressa_> Nesse momento os alunos discutiram sobre os “patinhos feios” da sociedade (2015) e dos diferentes tipos de moradia (2016).
[14:50] <Andressa_> - Construção dos recontos “A vitória de Paulo” e “A saga dos três irmãos”: os fatos da história original foram sendo reconstruídos, compondo uma nova história. (slide 6)
[14:50] <Andressa_> O notebook foi utilizado para registro do reconto (professora como escriba).
[14:50] <Andressa_> - Revisão do reconto: mais uma vez o notebook foi utilizado para fazer as correções e adaptações na história. (slide 7)
[14:50] <Andressa_> - Criação da capa do livro: os alunos conversaram sobre a função da capa no livro e cada aluno, recebendo uma folha sulfite A4, fez o desenho de sua sugestão. (slide 8)
[14:50] <Andressa_> - Reunião com os pais: Em 2015 a reunião foi com o objetivo apenas de passar informações.
[14:51] <Andressa_> Em 2016 foram realizadas mais reuniões e desta vez, os pais é quem foram ouvidos.
[14:51] <Andressa_> - Criação das ilustrações internas do livro e escolha da capa: A turma foi dividida em grupos para esta atividade. (slides 10 e 11)
[14:51] <Andressa_> Para cada grupo, a professora leu uma parte da história criada e, conjuntamente com os alunos, definiu as ilustrações que seriam feitas. Cada aluno teve sua ilustração assegurada na parte interna.
[14:51] <Andressa_> Para a escolha da capa, a professora expôs todas as ilustrações na parede da sala e uma votação foi realizada.
[14:51] <Andressa_> - Escolha do nome do livro: foi construída uma lista das sugestões em documento no notebook e feita a votação, sendo registrada pela professora. (slide 12)
[14:52] <Andressa_> - Pesquisa na internet sobre o Instituto São Rafael, de Belo Horizonte – MG e  CAP  (Centro  de  Apoio  Pedagógico  às  Pessoas  com  Deficiência  Visual)  de Uberaba – MG (slide 13):
[14:52] <Andressa_> Durante o processo, surgiu a ideia de doar as obras (livro impresso e audiobook) para esses Institutos de cegos.
[14:52] <Andressa_> Posteriormente, mais uma ideia surgiu: a escola possui uma aluna do Ensino Médio (Leticia Godinho) que é deficiente visual. A história, portanto, foi transcrita para o braile.
[14:52] <Andressa_> - Gravação do áudio do reconto feito pelos alunos: Conhecer uma Rádio Comunitária também foi outro fator motivador do trabalho. (slide 14)
[14:52] <Andressa_> - Tarde de autógrafos para lançamento do livro: Alunos e familiares compareceram à escola para realização da tarde de autógrafos. Foram lançados o livro tradicional, livro em braile e audiobook. (slide 15)
[14:53] <Andressa_> Inovando totalmente o projeto, outras etapas foram desenvolvidas em 2016:
[14:53] <Andressa_> -    Rifa em prol da construção do livro impresso: os próprios pais decidiram por levantar o valor para custear os livros. (slide 20)     
[14:53] <Andressa_> -    Gravação do áudio pelos pais e colaboradores da escola: desta vez, os pais e alguns professores e colaboradores da escola, também emprestaram suas vozes para o “audiobook”. Foram editados dois volumes. (slide 21)
[14:54] <Andressa_> Com ideia lançada pela parceira de trabalho, Drª Adelma Araújo, esta etapa, literalmente, deu voz e vez aos pais.
[14:54] <Andressa_> Confiram o audiobook de 2015 em :  https://www.youtube.com/watch?v=K5PPfdAr7Eg
[14:54] <Andressa_> E o de 2016 – das crianças, em: https://www.youtube.com/watch?v=NLCuoRbOVho
[14:55] <Andressa_> Este último saiu do forno agora!
[14:55] <Andressa_> Convido a todos para ouvir e divulgar os audiobooks!
[14:55] <Andressa_> Faço a observação que o audiobook dos pais ainda está em fase de edição. A Noite de Autógrafos e lançamento dos livros e audiobook, acontecerá em dezembro, num evento que contará com a participação de toda Comunidade e apoiadores.
[14:55] <Andressa_> Por se caracterizar como um trabalho diferenciado, ambos os projetos impactaram não apenas os alunos e a escola, mas também outros professores, que despertaram para a utilização da tecnologia em suas práticas, participando também das etapas.
[14:56] <Andressa_> O envolvimento de toda a escola e dos pais garantiu a qualidade dos projetos e também a percepção de que estes podem ser realizados com os demais alunos.
[14:56] <Andressa_> Os alunos transformaram um trabalho que beneficiaria a si próprios, melhorando a leitura e a escrita, em um trabalho de gigantesca solidariedade, valores, comprometimento com uma causa que beneficiará outras pessoas.
[14:56] <Andressa_> Tudo isso foi possível por meio das várias mídias que foram utilizadas e possibilitaram expandir o trabalho para além da sala de aula e da própria escola, levando-o para outros lugares e outras realidades.
[14:57] <Andressa_> Peço desculpas pelo transtorno inicial, pela falta de conexão!
[14:57] <Andressa_> Obrigada a todos!!!!
[14:58] <Andressa_> Obrigada mais uma vez, profª Dra Adelma e Profª Daniervelin!
[14:58] <daniervelin> obrigada, profa. Andressa_!
[14:58] <daniervelin> A sala está aberta ao debate!
[14:58] <JoyceFett> Parabéns pelos lindos trabalhos, professoras! Tenho certeza de que seus alunos serão futuros autores de outros livros e, melhor que isso, continuarão sendo seres humanos inclusivos, preocupados com os que estão ao seu redor.
[14:59] <Bonequini> é verdade
[14:59] <Bonequini> obrigada
[14:59] <Andressa_> Obrigada Joyce! Também mostra que este trabalho pode ser desenvolvido nas escolas públicas!!!!
[14:59] <JoyceFett> Com certeza!
[14:59] <Bonequini> em qualquer uma delas
[15:00] <JoyceFett> Conheço alguns trabalhos lindos, assim como os seus, desenvolvidos em escolas públicas. Professores apaixonados fazem grandes coisas!
[15:00] <Bonequini> Gostaria de incentivar a todos a fazer uma pós-graduação, pois muitas vezes nos acomodamos e nem percebemos a imensa perda nisso.
[15:00] <Andressa_> Uma forma de interação com os alunos da própria escola, com outros professores,pais e também de outras Instituições.
[15:01] <Andressa_> O fato é que é preciso sistematizar esses trabalhos, Joyce.
[15:01] <adelmaa> Parabéns as duas professoras! Os dois trabalhos são extraordinários. Eles têm o poder de romper o muro da escola e trazer os pais para o protagonismo da educação, auxiliando a isntituição escolar de forma magistral.
[15:01] <Marcela> Parábens pela iniciativa! É através destes trabalhos que reconhecemos o valor que estes proporcionam ao desenvolvimento das crianças.
[15:01] <Bonequini> E incluir as mídias em nossa prática pedagógica é algo indispensável,
[15:02] <Bonequini> traz mesmo os alunos ao protagonismo
[15:02] <Bonequini> No início eu me sentia insegura em usar algumas mídias na sala de aula, porque não imaginava como elas poderiam me auxiliar e o quanto motiva os alunos a participarem mais.
[15:02] <Andressa_> E também que possa haver políticas públicas voltadas para esse incentivo.
[15:02] <Bonequini> Quando precisei desenvolver um projeto para a minha conclusão de curso na especialização em Mídias na Educação, a Dra. Adelma só aceitou orientar-nos, se assumíssemos o compromisso de ousar a usar pelo menos duas mídias diferentes, mesmo que a princípio quiséssemos continuar usando somente a mídia impressa.
[15:02] <Bonequini> E como esse desafio foi positivo em minha vida, mudou minha prática pedagógica, contribuiu imensamente para meu crescimento como pessoa e como educadora.
[15:02] <Bonequini> A cada orientação para desenvolver cada etapa do projeto, as descobertas cresciam e minha prática pedagógica também, pois eu percebia que era possível fazer mais e melhor.
[15:03] <Bonequini> Muito obrigada, Dra. Adelma
[15:03] <debora> Parabéns pelos trabalhos, professores quando amam o que faz, fazem com prazer , tem um interesse maior em realmente formar novos alunos preparados para o futuro
[15:03] <Andressa_> Completando o que a Andrea falou, inicialmente, no primeiro trabalho foi possivel perceber o protagonismo dos alunos, através das mídias. Porém, pode-se ir mais longe! Os pais podem assumir esse protagonismo e colaborar com seus filhos.
[15:03] <Bonequini> A pesquisa-ação é uma metodologia riquíssima, porque permite que o professor observe durante a execução os caminhos e os resultados e permite que haja mudanças e adaptações, conforme necessário para que o produto final seja excelente.
[15:04] <Bonequini> É incrível o poder da reflexão sobre nossa prática pedagógica, o quanto podemos parar, nos posicionar, moldar e melhorar, enfim crescer.
[15:04] <Bonequini> Quando atentamos para as dicas de um orientador, para sua experiência e aplicamos, observando resultados e às vezes moldando os caminhos, o produto final não poderia ser diferente, é um sucesso.
[15:04] <Bonequini> Parabéns, Andressa por ter dar continuidade ao projeto, ampliando-o
[15:05] <Andressa_> É preciso salientar que a reflexão sobre o uso das mídias na sala de aula deve ser feita, pois não basta inseri-las aleatoriamente. É preciso ter objetivos bem claros!
[15:05] <Bonequini> com certeza, foi isso que disse a respeito da reflexão, anteriormente
[15:06] <Andressa_> Para nós! Pois estamos construindo e semeando essa proposta entre os professores...
[15:06] <Andressa_> Com o intuito de que esta seja uma prática cotidiana nas escolas.
[15:06] <Bonequini> com certeza
[15:06] <adelmaa> O que eu acho mais instigante, motivante e para mim recompensador é perceber que muito mais do que desenvolver trabalho estes trabalhos relevantíssimo, elas se transformaram em professoras reflexivas.
[15:06] <JoseTonello> Parabéns, é muito gratificante ver que há profissionais empenhados em desenvolver uma educação moderna e contundente. Parabéns pela iniciativa em buscar os recursos e desenvolver o ensino/aprendizagem com eficácia tanto para os alunos quanto para vocês que com certeza cresceram com essa nova experiência.
[15:07] <Bonequini> na escola em que estou já fizemos um jornal escolar este ano também
[15:07] <Bonequini> incentivo do trabalho anterior
[15:07] <Andressa_> Com a segunda intervenção do trabalho, percebemos que, sem alarde, é possível fazer com que os membos da Comunidade Escolar, assumam, cada qual, seu papel.
[15:07] <adelmaa> Não aceitm mas serem ela apenas quem decida o rumos de suas salsa. Ela s dicurtems ouvem, refletem e mudarm dando voz a alunos, pais, colegas de trabalho.
[15:08] <adelmaa> Outro ponto interesantíssimoque eu gostaria de ressaltar aqui é o protagonismo da escola, da direção e coordenação peadgógica.
[15:08] <Bonequini> sim, muito positivo
[15:08] <Andressa_> Dra. Adelma, e o mais importante: ver nossos alunos lendo, criando, interessados, sendo autores de sua própria história.
[15:09] <Andressa_> Como eles crescem com essas produções!
[15:09] <Bonequini> como isso é gratificante!
[15:09] <adelmaa> E não só isso, você servem como multiplicadoras , ultrapassando a questão temporal.
[15:09] <Bonequini> ainda mais para mim, professora de Língua Portuguesa
[15:10] <Andressa_> Os pais, direção, apoiadores estão gravando uma espécie de documentário avaliando a proposta, e é unânime ao afirmarem que o interesse pelos estudos, pelo protagonismo, aumentou....
[15:10] <adelmaa> Hoje vocês são referências!
[15:10] <Bonequini> verdade, pois eu estou em outra escola e o o projeto desenvolvido em 2015, motivou um jornal da escola atual em 2016
[15:11] <Andressa_> Os pais se tornam mais presentes. As mídias fazem essa CONEXÃO. Aproxima, dá vez. Permite refazer, repensar a prática.
[15:11] <Bonequini> e mais ainda, Dra. Adelma, na outra escola estamos trabalhando também a Rádio Escolar
[15:11] <adelmaa> Andressa, conte como se deu a incusão da aluna que fez o livro em Braile..
[15:11] <Bonequini> fora o jornal mural
[15:12] <adelmaa> De como foi lindo as pessoas conhecerem o instumento em grava em braile.
[15:12] <adelmaa> Conte Andrea dos professora como eles foram impactados. Como foi a recpeção desta sua escola a esta proposta de fazer o jronal tambémlá.
[15:12] <Andressa_> Ah sim! A proposta inicial do TCC de pós graduação consistia num livro de reconto e o audiobook. Porém, ao longo do desenvolvimento surgiu a proposta, pela profª Adelma, de se fazer a doação do audiobook a dois Institutos de cegos.
[15:13] <Andressa_> Na escola Naz Jabur, temos uma aluna deficiente visual, que logo topou a proposta de transcrever o livro para o braile.
[15:13] <Andressa_> Três obras foram doadas a institutos de cegos: livro tradicional, livro em braile e audiobook.
[15:14] <Andressa_> A aluna, que perdeu a visão quando criança se sentiu valorizada. Além disso, toda a Comunidade pode conhecer seus instrumentos de trabalho (máquina braile) e outros...
[15:15] <Andressa_> Na Tarde de autógrafos, ela foi um sucesso!
[15:15] <Andressa_> Os Institutos receberão novamente as obras.
[15:16] <Andressa_> Acredito que justamente por essa proposta, que ultrapassou os muros da escola, os pais, este ano, assumiram seus papel de educadores.
[15:16] <adelmaa> Contem da gravação na rádio de Passos, nos espaços que vocês agora ocupam na cidade, abertos por este trabalho extraordinário que vocês desenvolveram.
[15:16] <Andressa_> Conforme Dra. Adelma disse: pais educam, escola escolariza. Sem alardes, cada um assumindo seu papel.
[15:17] <adelmaa> Tire o dra, Andressa, por gentileza!
[15:17] <Bonequini> como é bom ver toda a comunidade inserida na escola
[15:17] <adelmaa> Isso!
[15:17] <Andressa_> Outra proposta foi a gravação do audiobook. Inicialmente ele seria feito no celular - o que também é super interessante, visto a facilidade.
[15:18] <Andressa_> Porém temos uma Rádio Comunitária próxima à escola, que logo aceitaram a parceria.
[15:19] <Andressa_> Os membros da coordenação da Rádio acolheram os alunos, realizaram a gravação e editaram o audiobook.
[15:19] <Andressa_> https://www.youtube.com/watch?v=K5PPfdAr7Eg
[15:19] <Andressa_> O primeiro
[15:19] <Andressa_> https://www.youtube.com/watch?v=NLCuoRbOVho
[15:19] <Andressa_> O segundo
[15:19] <Andressa_> Para isso, foi preciso uma mobilização na escola, para levar as crianças até a Rádio.
[15:20] <Andressa_> Interessante reiterar com vocês que a proposta inicial lançada por mim era apenas de material impresso. Adelma não aceitou!
[15:20] <adelmaa> Fico arrepiada só de ouvir a gravação ,pois sei do impacto causado na mente deste jovens alunso seus. São projetos maravilhosos. projeto lindo!
[15:21] <Andressa_> Por que? Tinhamos um vasto material adquirido no curso de Mídias!!!!!!
[15:21] <Bonequini> Lindo mesmo
[15:21] <adelmaa> Andrea, conte um pouco sobre aparticpação do ilustrador do livro.
[15:21] <adelmaa> Como o livro foi dividido?
[15:21] <Andressa_> Este curso proporcionou uma mudança de POSTURA, como educadoras que somos.
[15:21] <Bonequini> então, eu tinha um aluno em outra escola com uma habilidade em desenhar maravilhosa
[15:22] <JoyceFett> Estou ouvindo o audiobook. Lindo mesmo!!!
[15:22] <Bonequini> quando a senhora aceitou a proposta de incluir o livro de poesias ao projeto
[15:22] <adelmaa> Isso, Andressa! Mudança de postura. Fantástico!
[15:22] <Bonequini> eu o convidei para ilustrar as poesias
[15:22] <Bonequini> e ele prontamente aceitou
[15:22] <Bonequini> e como ficou lindo o livro com aquelas ilustrações
[15:23] <Bonequini> os capítulos foram divididos por temas
[15:23] <Bonequini> cristãos
[15:23] <Bonequini> laicos
[15:23] <adelmaa> Sim, quando o seu projeto ficou tripartido.
[15:23] <Bonequini> e uma história curta (um romance)
[15:23] <Bonequini> ficou lindíssimo
[15:23] <adelmaa> Por que dividi-lo assim?
[15:23] <Bonequini> a fim de facilitar para os leitores
[15:24] <Bonequini> pois bem sabemos que poemas são individuais
[15:24] <Andressa_> Uma graça o livro mesmo!
[15:24] <Bonequini> então assim, o leitor poderá ir direto ao capítulo que mais lhe interessar primeiramente
[15:24] <Bonequini> mas duvido que ao ler um capítulo, o leitor não vai ter curiosidade de ler o restante
[15:25] <Bonequini> porque o aluno poeta é maravilhoso
[15:25] <Bonequini> tem um dom preciso
[15:25] <Andressa_> E continua poeta!
[15:25] <Bonequini> precioso
[15:25] <Bonequini> é um dom dele, nunca vai deixar de ser
[15:25] <Bonequini> e a gratidão dele pela publicação do livro
[15:25] <Bonequini> que foi uma surpresa
[15:25] <Andressa_> Porém se sentiu mais motivado pelo livro.
[15:26] <Bonequini> ele se emocionou muito ao ver o livro impresso em suas mãos
[15:26] <Bonequini> nos tornamos amigos
[15:27] <Bonequini> nos falamos continuamente e estamos planejando mais...
[15:27] <Bonequini> Dra. Adelma, em relação a impactar colegas, quando fui nomeada e assumi meu cargo na E. E. Dr. Tancredo de Almeida Neves, mostrei meus trabalhos para todos, ao verem os trabalhos finais do projeto que desenvolvi (sob sua orientação) em 2015, quiseram fazer na outra escola também, e assim fizemos, elaboramos o jornal escolar com eventos e produções dos primeiros nove meses deste ano e publicamos.
[15:27] <Bonequini> Outra professora que também fez a pós em Mídias em 2013, chegou à escola e juntas implantamos uma Rádio Escolar que funciona todos os dias, no turno vespertino, durante o intervalo para o recreio. Está sendo um sucesso.
[15:28] <Bonequini> Como essa pós-graduação mudou minha prática pedagógica e meu olhar em relação eo ensino aprendizado
[15:28] <Bonequini> Mais uma vez, muito obrigada!
[15:28] <adelmaa> Então, esta proposta de trazer projetos implementados com as metodologias explicitadas e que podem instigar outros professores a seguirem ou a descobrirem seus caminhoe fez o stis trazer estas duas professoras extraordinárias para nosso evento deste mês. Se vocês conhecem outros projetos  que merecem também um espaço aqui, escrevam-nos: adelmaa.ufmg@gmail.com.
[15:29] <Andressa_> Obrigada! Que os trabalhos se multipliquem!
[15:29] <Bonequini> sempre
[15:30] <adelmaa> O que fazemos Andrea e Andressa é como Paulo Freire semore disse: Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante, não é isso? Você sforam como eu picada por este espírito ou seria este vírus?  .
[15:31] <Andressa_> "Todos se educam mediatizados pelo mundo" - Paulo Freire. É vírus...está no ar que respiramos....
[15:31] <adelmaa> Trabalho lindo que está impactando Passos e outras localidades e tenho certeza absoluta que agora será multiplicado em outros cantos do Brasil.
[15:31] <Bonequini> isso mesmo, vamos nos contaminar
[15:32] <adelmaa> Mais perguntas?
[15:32] <Andressa_> O desejo é que não seja um projeto raro,né..... que faça parte da rotina das escolas...
[15:33] <Bonequini> isso mesmo
[15:34] <adelmaa> Prezadíssimas, tenho certeza que não será, pois como diz um proverbio: " as palavras convecem,mas são os exemplos que arrastam".
[15:34] <Andressa_> Que assim seja!
[15:35] <Andressa_> Acreditamos nisso.
[15:35] <Bonequini> sim, acreditamos mesmo
[15:35] <Bonequini> Tudo vale a pena, se a alma não é pequena! Fernando Pessoa
[15:35] <adelmaa> Gostaria de comunicar a vocês que dia 09 de dezembro teremos nosso último evento stis do ano. Será em novo horário: às 19:00 horas. Será com a prof Tábata Amaral de Pontes.
[15:36] <adelmaa> Espere ums egundo ai para eu colocar um link aqui para você sconehcerm nossa proxima conferencista stis deste ano.
[15:36] <adelmaa> https://www.youtube.com/watch?v=_3PdLO6NM1k&t=101s
[15:36] <Bonequini> obrigada
[15:37] <Andressa_> Uau! Vai ser show!
[15:37] <daniervelin> Agradecemos a presença das professoras, Bonequini e Andressa_!
[15:37] <Bonequini> olharei lá daqui a pouco
[15:37] <adelmaa> Ela fez seu trabalho final em Harvard, recebeu uma menção honrosa, sobre as escolas públicas brasileiras.
[15:37] <Bonequini> que interessante!
[15:38] <Bonequini> ótimo ser à noite, para eu poder participar porque será numa sexta-feira
[15:38] <Bonequini> tenho aulas à tarde
[15:38] <JoyceFett> Que legal, Adelma! Estaremos juntas!
[15:38] <Bonequini> Mais uma vez gostaria de agradecer ao Grupo Texto Livre, ao Grupo Stis e à Prof. Dra. Adelma Araújo, pelo honroso convite, pela oportunidade de compartilhar conhecimento e experiências. Muito obrigada! Tenham todos um ótimo fim de tarde!
[15:38] <Andressa_> Estarei, Adelma!
[15:38] <adelmaa> Agradeço também a todos os membros do Grupo Texto Livre que faz este e outros eventos aocntecerem de forma tão brilhantes. Profa Daniervelin Obrigada pela moderação.
[15:38] <JoyceFett> Parabéns mais uma vez, Andressa e Bonequini!
[15:38] <Bonequini> obrigada
[15:38] <Andressa_> Obrigada!!!
[15:39] <daniervelin> obrigada, adelmaa! Excelente organização do STIS! :)
[15:39] <adelmaa> Profa Joyce, orbigadapela parceira. Prezados participantes, em dezembro todos receberão seu certificados! Obrigada pela honrosa presença.
[15:39] <Andressa_> Parabéns STIS, Texto Livre.... Adelma, Daniervelin! Excelente!
[15:39] <Bonequini> Parabéns a todos!
[15:40] <adelmaa> clap clap clpa clap ( aplausos virtuais)
[15:40] <adelmaa> clap clap clpa clap
[15:40] <Marco__> aplausos
[15:40] <Bonequini> clap, clap, clap,clap
[15:40] <adelmaa> receberão seus certificados...
[15:40] <Andressa_> clap clap clap clap
[15:41] <JoyceFett> clap clap clap clap
[15:41] <debora> Parabéns as duas professoras
[15:41] <Andressa_> Prazer! Abraços virtuais!
[15:41] <Marco__> Obrigado!!
[15:41] <Bonequini> Obrigada!!! Boa tarde!!!
[15:41] <Maisa_> Obrigadaaaaa!!! Boa tarde!
[15:41] <adelmaa> Sim por último , sigam nossa página https://www.facebook.com/stis.face?fref=ts,  pois só assim nos podemros mandar informações para todos.
[15:42] <Aldaisa> Boa tarde a todos, obrigada!
[15:43] <taisa_> Parabéns Andressa e Andrea
[15:43] <taisa_> boa tarde a todos!
[15:44] <taiscristina> Parabéns Andressa e Andrea
[15:50] <adelmaa> Obrigada a toddo(a)s!
[15:52] <silvioutf_> Obrigado pela oportunidade, parabéns pelos trabalhos. Sucesso! boa tarde!

 

Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creative Commons TL Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Based on a work at Texto Livre.